quarta-feira, dezembro 8

Lição CPAD – 4º Trim. 2010 - A Oração Que Conduz Ao Perdão.

Texto Áureo. 
Sal. 51.10. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.
Autor: Osvarela
Leitura Bíblica em Classe.
Sl. 51.1,4;7-12;17.
50.1 TEM misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.
2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.
3 Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.
4 Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.
7 Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.
8 Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.
9 Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.
11 Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.
12 Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.

17 Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.
Glossário:
Perdão em Hebraico é soltar, deixar livre, libertar.
Perdoa – salach – aliviar alguém das cargas de suas ofensas.

transgressão (trans-gres-são) s. f.
Ação de transgredir; violação, infração.
Criar - ‘ashעשה ‘âsâh (a-sáh) – Raiz primitiva; fazer ou criar, nos mais amplos sentidos e aplicações: – efetuar, promover, tornar apto, tornar.
Palavra-Chave - “tornar”;
Gr. Aphesis – αφεσις afesis (a-fe-sis)
– De ‘apiemi -  “perdoar”‘; liberdade;
Figurativamente - Perdão: – deliberação, perdão, misericórdia, liberdade, remissão.
Reto - thelema – θελημα telema (te-le-ma) – Prolongamento de ‘thelo’; uma determinação (a coisa propriamente), ou seja, (ativamente) escolha (especificamente, propósito, decreto; vontade abstrata) ou (passivamente) inclinação: – desejo, prazer, vontade.
Erro - (er-ro) - s. m. Opinião, julgamento contrário à verdade: cometer erro.
Falsa doutrina; opinião falsa: o erro dos heresiarcas.
Engano, equívoco: erro de cálculo.
Imperícia: foi um erro essa intervenção.
s. m. e pl. Desregramentos, desvarios no proceder: erros da juventude.
Humildade – tapeinophrosune [tapeinos – humilde; phren – mente]mente humilde, senso de insignificância moral e comportamento altruísta pelo bem-estar de outrem; despido de arrogância, vaidade ou insolência;
EXÓRDIO.
Um pouco da Poesia dos Salmos e sua Interpretação:
a-Regras para interpretação dos Salmos:
1. Se houver uma circunstância histórica que determinou a composição de um Salmo, ela deve ser cuidadosamente estudada.
2. Elemento psicológico. Estudar o caráter do poeta e o estado de mente que compôs o cântico.
3. Os Salmos são de vários tipos diferentes.
4. Cada um dos Salmos é caracterizado pela sua forma.
5. Cada um dos Salmos também visa uma determinada função na vida de Israel.
6. Temos que reconhecer os vários padrões dentro dos Salmos.
7. Cada Salmo deve ser lido como uma unidade literária.
b-Classificando o Salmo.
Chamado de Miserere [lt.] , por causa de seu início [seu incipt – iniício, princípio -] Miserere mei, Deus ("Senhor, tende misericórdia de mim")
O Salmo 51 é um dos salmos incluídos nas orações penitenciais, uma oração litúrgica ligada a compreensão do erro, do reconhecimento da ação perdoadora do Senhor, da sua misericórdia e da alegria em ser restabelecido em seus santuários, sem nenhuma imputação.
Joa 16:8 - E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.
c-A poesia hebraica e o texto do Salmo.
A poesia hebraica, estudada a luz da poesia e línguas semíticas do Crescente fértil - Oriente mesopotâmico, tem como base o Paralelismo, com o uso da Sinomínia.
Não há a regra poética da rima.
Mas é a repetição de idéias, denominada de Paralelismo.
Os tipos de Paralelismo foram classificados por Lowth [veja Nota final] em três categorias, uma delas:
O paralelismo Sinomínico, que:
Consiste em expressar duas vezes a mesma idéia com palavras diferentes
d-VEJA NO TEXTO.
2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.
7 Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.
Esta lição nos leva a entender a condição de alguém afligido pelos erros cometidos, que se chamam no reino espiritual de Pecado.
Sendo um pouco calvinista no conceito:
O Catecismo Maior de Westminster pergunta e responde.
1-O Que é o pecado?
Resposta:
Pecado é qualquer carência de conformidade com, ou transgressão de qualquer lei de Deus, dada como regra para a criatura racional”.
A Hamartia um dos conceitos da palavra pecado afasta o homem de Deus.
Ela nasce na mente, concebe no coração, germina na ação do corpo e por fim aflige ao homem, que assim procede.
A Hamartia pode ser chamada de falha ou erro.
Pecado pode ser chamado de errar o alvo [conceito hebraico], sendo o alvo algo positivamente certo na vida do homem, sob a visão do querer divino.
Obs. Não confundir com o conceito grego – Ésquilo – por razões da visão pagã.
Ou a visão grega de Aristóteles.
1.      Homens bons (epieikeîs) não deveriam ser mostrados passando da fortuna ao infortúnio, porque isso não provocaria terror, nem compaixão, mas seria repulsivo, repugnante, causaria indignação (miarós).
Levou a receber veto de Platão: é inaceitável quando poetas representam homens justos caindo no desastre e vilões favorecidos pela sorte.
Louvo Deus pelas Escrituras Sagradas, porque elas mostram tanto o bem que os antigos fizeram ou o erro que cometeram.
Esta é a visão da Oração do Salmo 51.
Conhecendo o Perdão –
INTRODUÇÃO:
1-Só ora pelo seu perdão quem, ainda sente a presença do Espírito Santo.
Nenhum homem pode convencer a alguém do seu pecado.
-Quem reconhece seu estado pecaminoso.
-Quem sente a falta da presença de Deus.
-Quem anseia conhecer a Deus.
-Quem anseia se encontrar com Deus.
O bem e o mal são razões para orarmos a Deus e, mesmo no erro Ele nos ouvirá e tem poder de perdoar todos os nossos pecados.
2--Quem reconhece a Soberania de Deus em perdoar pecados.
O que fez Davi, ao ver-se conduzido para a morte espiritual.
Foi buscar forças em si mesmo?
Foi ao profeta se confessar?
NÃO!
Ele Orou: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias” (Sl. 51:1).
Assim, o salmista ora: “Porém alegrem-se todos os que confiam em ti; exultem eternamente, porquanto tu os defendes; e em ti se gloriem os que amam o teu nome”. (Sl. 5.11).
O anseio do salmista era o Perdão, mas o objetivo era não perder a intimidade com Deus e louvar o seu Santo Nome, sem reservas na alma, pelo peso dos erros cometidos.
O anseio do Salmista é sentir-se aliviado das cargas de suas ofensas.
Note a ansiedade do Salmista em suas palavra.
3-Primeiro pede Misericórdia.
Chesed – ele pede o infalível e fiel amor da aliança de Deus.
A palavra tem conotação entre aliançados, em que o menor é ajudado pelo Maior em suas necessidades e cumprir a parte que lhe cabe [Gn.15.9-16.]
Afinal ele tinha uma Aliança com Deus, a havia quebrado.
Agora só restava-lhe confessar e Orar pedindo a Misericórdia do Senhor.
Pode parecer uma situação facilitadora, mas precisamos circunscrever a este momento de Oração para que não pareça fácil pecar e sair pedindo a misericórdia de Deus.sugiro você ler sobre a vida de Davi para entender o contexto geral.
50.1 TEM misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.
2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.
3 Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.
I-O Salmo 51 é a fundamentado à confissão e súplica de perdão.
Análise Histórica:
A circunstancia histórica é uma das características a serem analisadas pelo leitor e estudioso dos Salmos, como conteúdo poético das Escrituras hebraicas.
Neste caso o aluno deve entender, ou buscar o que ocorria neste instante na vida do salmista – Davi.
O que se passa no psicológico do escritor Davi, que costura a alma a necessidade do perdão, necessário ao espírito aflito.
A tricotomia é presente neste salmo.
-Carne deprimida
-Alma aflita
Espírito convencido pelo Espírito Santo, quanto ao pecado, justiça e juízo.
Estou escrevendo sobre está visando de Davi, falta-me o tempo para completar o raciocínio espiritual de Davi concernente a esta aflição na Oração, para obter Perdão.
-Qual o erro de Davi?
-Qual o fator gerador desta Oração de Davi?
-Como Davi neste momento agudo de sua vida espiritual consegue reunir forças para Orar assim?
É o contexto histórico, que nos levará a compreender, um pouco deste modelo de Oração.
É um exemplo especialmente único nas Escrituras.
a-Um Homem Com A Vida Devassada, Por Deus.
O mal apontando para seu lar.
2 Sm.12.11. Assim diz o Senhor: Eis que suscitarei da tua própria casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas mulheres perante este sol.
12  Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei este negócio perante todo o Israel e perante o sol.
13  Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor. E disse Natã a Davi: Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás.
14  Todavia, porquanto com este feito deste lugar sobremaneira a que os inimigos do Senhor blasfemem, também o filho que te nasceu certamente morrerá.
16  E buscou Davi a Deus pela criança; e jejuou Davi, e entrou, e passou a noite prostrado sobre a terra.
17  Então os anciãos da sua casa se levantaram e foram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis, e não comeu pão com eles.
b-Culpa pelo ímpio poder afrontar a Deus pelos seus atos, conhecidos de todos.
Uma aflição espiritual.
Acusado de ser o homem, que levou, com seu ato, aos inimigos de Deus blasfemarem contra o Senhor, uma preocupação expressa no verso 4 Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.
Deprimido o que ora se sente abatido e afastado e em dificuldades para falar com Deus, em pode proclamar a verdade de Deus, aos outros.
Como fazê-lo se ele próprio está em pecado?
Seguindo Artur Weiser [autor de Os Salmos], podemos entender a grande angústia espiritual, oriunda do pecado, a qual vem deprimir o orante.
II-O Salmo 51 é o ápice dos Salmos e da liturgia penitencial.
Á a Oração característica da súplica individual.
A Oração para o Perdão deve ter certas características.
-Seu arrependimento reveste-se de profunda seriedade.
1-Sua postura:
Leva em conta sua transgressão diante de Deus;
Não pode ter nada de superficial.
Quando se lê um texto, como o Salmo 51, deve-se entender a situação, exegeticamente.
Neste caso temos alguns fatos e atos a compreendermos, alguns atos, ali aparentados.
No mínimo são três:
-auto-acusação,
-reconhecimento:
2-Do Erro:
 v.4- O pecado se mostra maior em malignidade, quando o salmista se vê diante de Deus e sua Santidade. A angústia se torna mais cruel ao salmista quando ao Orar entra na presença de Deus, ou temos dúvidas desta posição na Oração?
É isto que torna a Oração do perdão uma oração característica.
Apontamos o dedo em riste a nossa própria face, ao nos posicionarmos diante de Deus, e isto revela a nossa causa contra Deus.
A preocupação do Orante é com a magnitude divina e pura do Senhor, o qual nos escolheu e nos tem como filhos, a dor na Oração traspassa os ossos e fere a alma.
-reconhecimento do poder do perdão divino
Ao pedir: ‘Apaga’, o salmista está certo que Deus pode agir:
- como se apaga ou cancela algo escrito, especialmente uma dívida, um nome (...). ‘Imensa’: (...) “Quem suplica grande misericórdia confessa grande miséria’, Agostinho” (Schökel, Carmiti, 1996, p. 702). Em síntese, receber o perdão remete aqui a uma retomada da relação com Deus.
3-Apagar – nas Escrituras pode ter outro sentido além deste do Salmo 51.
- v. 5 Um elemento que neste versículo se destaca e é fator fundamental para a verdadeira penitência é o “franco reconhecimento dos pecados”.
- confiança na busca da misericórdia divina
-pedido de perdão, concessão de perdão. O terceiro ato deve ser procurado em outra parte. (Schökel, 2002, p. 1235)
III-A Oração do Salmo 51 demonstra:
É o Salvador soberano, portanto, que regenera, converte, justifica, santifica, preserva e glorifica o seu povo. Essa era a convicção do Rei Davi, como demonstrado pelo Salmo 51.
Como constatamos?
A quem Davi se voltou no meio de seus grandes pecados?
Ele achou conforto no fato que fez algo para a salvação?
Ele implorou a misericórdia de Deus.
Ele não olhou para si mesmo, pois reconheceu “eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe” (Sl. 51:5).
Ele era um pecador. Como poderia salvar a si mesmo?
Assim, ele busca salvação na graça soberana.
IV-Quem poderia atender aos rogos de Davi?
Deus deve “criar” “um coração puro” e “renovar um espírito reto” nele.
Somente Deus pode “restaurar” a ele “a alegria da salvação”, e sustentá-lo com o seu Espírito.
Se houvesse de ser limpo, Deus deve “purificá-lo” com hissope e “lavá-lo”, para que se tornasse mais branco do que a neve.
Ele sabia que sua salvação é obra somente de Deus e, portanto, declara: “Ó Deus, Deus da minha salvação” (Sl. 51:14).
Nota:
Robert Lowth, professor de poesia em Oxford, Inglaterra, foi quem deu atenção para o princípio fundamental da poesia hebraica. Em seu tratado, De Sacra Poesi Hebraeorum: Praelectiones Academicae de 1753.4
Os tipos de Paralelismo foram classificados por Lowth em três categorias:
(1) Sinomínico: consiste em expressar duas vezes a mesma idéia com palavras diferentes.
2) Antitético: é formado pela oposição ou pelo contraste entre duas idéias ou imagens poéticas.
(3) Sintético: aqui as duas linhas do verso não dizem a mesma coisa, mas antes, a declaração da primeira linha serve como base sobre a qual a segunda declaração se fundamenta. A relação é a de causa e efeito.
V-Salvação, Erro e Perdão:
Soteria é a palavra para salvação.
Salvação – marpe – sarar – restaurar.
Podemos ampliar esta vertente usando soterion: perdão, reintegração
Era o que Davi necessitava.
Davi sabia que precisava ser resgatado do seu estado, pois era uma necessidade estar em comunhão com Deus.
Não aceitava perder a presença do Espírito Santo; 11. ...não retires de mim o teu Espírito Santo.
Não aceitava ficar longe da presença de Deus, ele entendia que Deus sendo puro, não recebe em sua presença ao impuro, [9 Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades.] ao não ser na hora em que ele se mova, como Davi faz, em direção a Deus, confessando sua voluntariedade deixar o erro.
A Salvação é o resgate feito por Deus do ser inteiro.Sl.147.3
A cura é a restauração completa do homem. 9 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.
A-O Evangelho de Jesus liberta a pessoa inteira.
É o que eu chamo visão ‘soteroevangélica’ de Davi.
Davi foi um dos homens, do AT, que possuiu esta visão, assim como jó, outros a tiveram, mas Jó e Davi a vivenciaram, num tempo ‘aeon’.
Salvação era o que Davi necessitava, como homem pecador, mas convencido do seu pecado contra Deus. 4 Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista
Ele não aceitava a situação.
VI-Eis uma lição a ser aprendida:
Não aceite nunca a situação estagnada na sua vida, quando você cai em um pecado, não se deixe dominar, mas faça a Oração do Perdão.
Deus a ouvirá.
1-Erro.
Ação de transgredir; violação, infração.
50.1 apaga as minhas transgressões
2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.
14 Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus
O erro do homem é uma realidade vívida no Salmo 51.
Davi encarna este homem, ao se colocar exposto no texto, da sua Oração.
O seu desregramento, seu desvario no proceder o levou a cometer faltas gravíssimas.
É necessário entendermos que há necessidade de obediência a mandamentos.
E os Mandamentos necessários a serem obedecidos são os Mandamentos Divinos.
2-Perdão.
Remição de uma falta ou ofensa.
Era o que Davi buscava e alcançou.
É o que Deus nos oferece.
A todos que Oram esta Oração em busca do perdão.
Sem reservas;
Sem falsa moralidade
Ansiando pela presença de Deus
Com temor da ausência do Espírito Santo
Buscando o que Deus tem para nos dar: Alegria da Salvação.
O perdão garante-nos uma nova alegria:
3-Proclamar a Salvação do Senhor!
Eis a proposta de Davi ao Senhor, e ela foi aceita , pois foi realizada com um coração conpujido e humilde! 
13 Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.
CONCLUSÃO.
Eis uma Oração, que esperamos nunca fazer.
Mas, como as Escrituras são santas, elas nos revelam as possibilidades de todo o homem mortal, recorrer a Deus, em meio a turbilhão de pecados, erros e/ou faltas e outras possibilidades na vida, enquanto vivermos neste Mundo.
Assim, com o Salmo 51 Davi nos mostra:
-Não há homem que peque
-Posição não impede a necessidade de buscar a Deus em meio ao erro, aliás, como aprendemos no glossário - Precisamos entender, que humildade, não é fraqueza, e sim poder perfeitamente sob controle.
-Acusados somos passíveis de depressão, mas a solução está:
-em humilhação
-despir-se da ‘coroa’
-reconhecer o erro
-o pecado
-Esperar do Senhor a Salvação.
Podemos orar, como Davi orou, sem sermos declamadores, mas com o mesmo objetivo e noção da Lição do Salmo 51.
12 Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.
13 Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.
14 Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua louvará altamente a tua justiça.
15 Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.
Aprendemos que a Oração que busca o Perdão tem poder criador.
Pois ela é ouvida pelo Criador de todas as coisas.
O que pode regenerar corações, mentes e garantir a sua presença em nós pelo pode do Seu Espírito Santo.
“Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto”.
Fonte.
Exegese da Poesia hebraica (Salmos) - Pr. Isaias Lobão Pereira Júnior
Exegese Hamartia – doaldo
A HAMARTÍA ARISTOTÉLICA E A TRAGÉDIA GREGA - Filomena Yoshie Hirata - Universidade de São Paulo
Bíblia Plenitude -
Bíblia Chamada - on-line
Bíblia digital cortesia Tio Sam
Apontamentos do autor - UPMackenzie

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical