quinta-feira, julho 3

A Epístola de Tiago - Uma visão Histórica e Atual da Epístola - 1ª Parte - Atualização em 05/07/2014-12:57 hs

Falando de Tiago – A Epístola de Tiago
Estudo sobre o Tema do 3º Trimeste/2014
Temática das Lições Bíblicas da EBD - CPAD
                                                                              Autor do estudo e Subsídio: Osvarela
Quem foi Tiago, este escritor da epístola?
O Novo Testamento se refere a sete pessoas, não necessariamente diferentes, com o nome de Tiago.
Este nome é um dos pontos que criam discórdia sobre a autoria. Embora entenda que é histórico a aceitação de Tiago, irmão de Jesus como autor da Epístola que leva seu nome.
Tiago (Tg)
Autor: Tiago, irmão de Jesus
Data: Cerca de 48-62 dC
Para quem?
Conforme o primeiro versículo na saudação inicial, ele enviou a Epístola para os seus irmãos judeus cristãos, espalhados pelo Mundo,pela Diáspora vivida naquele momento. 
Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas, saúde. Tiago 1:1
Diáspora é um substantivo feminino com origem no termo grego "diasporá", que significa dispersão de povos, por motivos políticos ou religiosos. Este conceito surgiu pela primeira vez graças à dispersão dos judeus no mundo antigo, principalmente depois do exílio babilônico, dispersão que continuou a ocorrer ao longo dos séculos e que se verifica até hoje.
Diáspora judaica. A diáspora judaica diz respeito ao conjunto de comunidades judaicas que vivem fora da Palestina por razões de ordem política (deportações) e, sobretudo, comerciais. A principal origem da diáspora se encontra no Cativeiro da Babilônia, pois apesar da liberdade concedida por Ciro II de regressarem à Palestina, a maior parte dos judeus preferiu permanecer na Babilônia. A partir daí se dispersaram por outros países de tal modo que passou a haver mais judeus fora do que dentro da Palestina. A diáspora egípcia se deve à tradução grega a Bíblia, a Septuaginta, dita dos Setenta (intérpretes ou tradutores), usadas pelos primeiros cristãos.
Autor
O autor identifica-se somente como Tiago.
Tiago era um nome bastante comum, então;
Encontramos no NT pelo menos cinco homens com este nome, dois dos quais eram discípulos de Jesus e um era seu irmão.
- Tiago, filho de Zebedeu, um dos doze apóstolos;
- Tiago, filho de Alfeu, igualmente um dos doze -Mt 10:3/Mc 3:18/Lc 6:15/ Atos 1:13;
- Tiago, irmão do Senhor -Mc 6:3/Mt 13:55/Atos 12:17;15:13 e 21:18/Gl. 1;19;2:9 e 2:12/ 1 Co 15:7;
- O autor da epístola de Tiago -Tg 1:1;
“Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas, saúde”. Tiago 1:1
Evidencias históricas e bíblicas:
Flávio Josefo, em História dos Hebreus, à página 465, CPAD, 2001, também faz referência a Tiago: “Ele aproveitou o tempo da morte de Festo, e Albino ainda não tinha chegado, para reunir um conselho, diante do qual fez comparecer Tiago, irmão de Jesus, chamado Cristo”.
Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias. E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor” Gl 1.18-19. Destaque sobre ser um apóstolo do Senhor e ser irmão.
1 Co 9.5 “Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?”
Um líder prestigiado e reconhecido pelos Historiadores.
O prestígio de Tiago é atestado por Josefo quando o historiador nos relata sobre a indignação causada pelos moradores de Jerusalém especialmente os fariseus observadores da Lei, em evento dos idos de 62 entre a morte de um procurador romano e a chegada de outro para o lugar daquele, o Sumo Sacerdote Anás tomou uma decisão, depois de uma reunião do Sinédrio que determinava e mandava apedrejar Tiago por transgressões da Lei.
Hegesipo, que aparece na História Eclesiástica de Eusébio, fala do enorme prestígio de Tiago entre os judeus por causa de sua justiça.
Discussão secular
Segundo Bernhein, Tiago era irmão uterino de Jesus, segundo o pensamento Helvidiano.
Bernheim faz uma detalhada análise do parentesco de Tiago com Jesus explicando minuciosamente as teorias existentes neste debate: Helvidiana, Jeronimiana e Epifaniana.
O autor opta pela teoria Helvidiana que afirma que Tiago e seus irmãos eram irmãos uterinos de Jesus.
NOTA: Helvidius – escreveu sobre esta questão e foi contestado por Jerônimo. Helvídio foi o autor de uma obra escrita antes de 383 d.C. contra a crença da virgindade perpétua de Maria. Ele defendia que a menção nos Evangelhos de "irmãs" e "irmãos" de Jesus era prova de que Maria teve filhos depois dele.
Aparentemente, Tiago era um descrente durante o ministério de Jesus -(Jo 7.3-5.
Uma aparição de Cristo a ele após sua ressurreição - 1Co 15.7 - provavelmente o tenha levado a essa conversão; pois ele é enumerado com os crentes do texto, a seguir: “Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos”. At 1:14
Como tantos israelitas, conterrâneos e parentes de Jesus, Tiago, seu irmão foi um dos que se manifestaram, contra seu irmão, conforme narrado pelo escritor bíblico em Jo 7.3—“Disseram-lhe, pois, seus irmãos: Sai daqui, e vai para a Judéia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes. Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa alguma em oculto. Se fazes estas coisas, manifesta-te ao mundo. Porque nem mesmo seus irmãos criam nele”.
Líder
Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo:” Jd 1:1
“Tiago foi o representante mais eminente de uma Igreja primitiva profundamente enraizada na tradição judia”. Tiago, irmão de Jesus, Pierre-Antoine Bernheim, Editora Record, Rio de Janeiro - São Paulo, 2003.
Ainda há contestação sobre a família de Jesus.
A ICAR – Igreja Católica – para dar credibilidade a sua questão de liderança matriarcal, ligada a Maria, mãe de Jesus, insiste numa tradição, sim tradição, em manter Jesus como filho único, o que faria com que Tiago não fosse irmão carnal de Jesus.
“Não é ele o filho do carpinteiro? E não se chama a mãe dele Maria e seus IRMÃOS Tiago, José, Simão e Judas? E as suas IRMÃS não vivem todas entre nós? Donde então lhe vêm todas essas coisas? E se escandalizavam dele. Mas Jesus lhes disse: “Não há profeta sem honra, exceto em sua pátria e em sua casa” (Mateus 13.55-58; Marcos 6.3-6).  
Nós cremos inteiramente na relação fraternal de Jesus e seus demais irmãos carnais, consanguíneos e filhos de Maria.
“Ainda viviam da FAMÍLIA de nosso Senhor os netos de Judas, chamado IRMÃO DE NOSSO SENHOR DE ACORDO COM A CARNE” (Eusébio de Cesaréia (263-340 d.C), História Eclesiástica, CPAD, 4ª Edição 2003, p. 97 – grifo acrescentado).
A credibilidade da atribuição da autoria desta Epístola a Tiago, Irmão do Senhor esta tem sido consagrada entre os autores, teólogos e estudiosos.
Assim, a tradição atribui o livro ao irmão do Senhor, e não há motivos para questionamentos.
Bíblia de Jerusalém: “O apóstolo Judas é distinto de Judas, IRMÃO de Jesus (cf. Mt 13.55; Mc 6.3) e irmão de Tiago (Judas 1). Não se deve também, parece, identificar o apóstolo Tiago, filho de Alfeu, com Tiago, IRMÃO do Senhor (At 12.17; 15.13, etc)”. 
Diz o comentário da Bíblia de Jerusalém: “O apóstolo Judas é distinto de Judas, irmão de Jesus -cf. Mt 13.55; Mc 6.3- e irmão de Tiago -Judas 1-. Não se deve também, parece, identificar o apóstolo Tiago, filho de Alfeu, com Tiago, irmão do Senhor (At 12.17; 15.13, etc)”. 
"Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos". 1 Co 15:7
Evidentemente, o escritor era bastante conhecido, e Tiago, o irmão de Jesus, logo tornou-se líder da igreja em Jerusalém (At 12.17; 15.13-21; 21.18; Gl 1.19; 2.9,12).
“E acenando-lhes ele com a mão ... contou-lhes como o Senhor o tirara da prisão, e disse: Anunciai isto a Tiago e aos irmãos.” At 12:17
A posição deste editor, após estudos é de entendimento, inquestionável da posição de Tiago como o líder a Igreja em Jerusalém, liderança demonstrada no Concílio apostólico, com a palavra de um líder aceito sem defecções pelos querelantes e congressistas ali convocados, para determinar sobre importantes questões doutrinarias naquele momento de crescimento vertiginoso da mesma, inclusive além das fronteiras israelenses, do seu nascedouro.
Relato  de um historiador que viveu entre 263 e 340 d.C.: “Ainda viviam da família de nosso Senhor os netos de Judas, chamado irmão de nosso Senhor de acordo com a carne. Esses foram delatados como pertencentes à família de Davi...”;
“Durante esse tempo, a maior parte dos apóstolos e discípulos, o próprio Tiago, o primeiro bispo da cidade, em geral chamado irmão de nosso Senhor, ainda vivo em Jerusalém...”;
“Após o martírio de Tiago e a captura de Jerusalém, que se seguiu de imediato, registra-se que os apóstolos e discípulos de nosso Senhor que ainda viviam juntaram-se de todas as partes com os que eram parentes de nosso Senhor de acordo com a carne. Eles se consultaram para determinar a quem deviam julgar digno de suceder Tiago” (História Eclesiástica, Eusébio de Cesaréia, pp. 89, 93 e 97).
Contexto durante a escrita da Epístola.
Tg 1:1 "TIAGO, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas, saúde."
A característica da Epístola de Tiago é de uma Epístola Geral, dado que Tiago não foi um itinerante ou propagador viajante do Evangelho, como Paulo plantador de igrejas, pela Ásia e região da Europa.
Assim, Tiago destaca a sua intenção de exortar aos seus irmãos de nação, cristãos de origem judia, como se verifica pelo texto bíblico e seus contextos, em relação, a origem dos primeiros cristãos.
Tiago, o Justo, também conhecido como Tiago de Jerusalém, Tiago Adelfo ou ainda Tiago, irmão do Senhor, foi uma importante figura nos primeiros anos do Cristianismo.
Tiago foi o representante mais eminente de uma Igreja primitiva profundamente enraizada na tradição judia, ele foi o líder do período no qual a Igreja estivera mais perto dos judeus e do judaísmo. Tiago, irmão de Jesus, Pierre-Antoine Bernheim, Editora Record, Rio de Janeiro - São Paulo, 2003.
Para melhor entendimento podemos verificar que o Apóstolo Paulo escreveu para crentes ex-gentios (quando havia ex-judeus – ex”, no sentido de fé - numa igreja local, agora eram indiferenciados dos outros cristãos, não havia mais judeus nem gentios, eram somente cristãos sem diferenças entre si), escreveu para a dispensação das igrejas locais.
Quase como um tratado judeu de ética, segundo alguns, a Epístola se mostra ao longo de si mesma, como um tratado da Fé em relação a Obras.
Inserção dialogal
Fé e Obras
Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade”; Rm 12:13
Destaco uma primeira explicação: A aparente contradição da ética e Fé em Tiago contra a Fé aparentemente sem determinação de Obras como efeito pode ser anulada ao lermos a rainha das epístolas paulinas, mormente em Romanos 12.
Ao escrever, Tiago cita a diáspora por que passava a igreja. Diáspora de mais uma perseguição, antes da mais terrível diáspora nacional, a agonia que atingiu a sede da igreja, Jerusalém, no ano 70. Um destes espalhamentos, ocorreu no ano 32, [“Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a palavra”. At 8:4] dos cristãos ex-judeus após o martírio de Estêvão.
Esta, da qual fala Tiago ao escrever fora iniciada após a morte do primeiro mártir cristão, Estevão, o Diácono.
E também Saulo consentiu na morte dele. E fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos. E uns homens piedosos foram enterrar Estêvão, e fizeram sobre ele grande pranto. Atos 8:1-2
Nossos irmãos encontravam-se no grupo dos espalhados logo após o terrível evento descrito por Lucas em Atos dos Apóstolos 5 e 6.
Tiago escreve para uma Igreja que já tendo alguns membros já salvos e pertencentes à aquela dispensação e conseguindo a inserção de outros membros que se abeiravam da Igreja, ainda que de forma tímida, ainda crendo à maneira do Velho Testamento, observando o que a Igreja fazia em nome do Cristo ressurreto, e Tiago escreve também para aqueles judeus que serão salvos durante os 7 anos da Tribulação.
Era um momento de transição e uma situação de instabilidade, não só da Igreja, mas também da Nação.
Era uma mensagem de incentivo e exortação aos que haviam sido obrigados a se evadir da amada Jerusalém.
A Saudação Inicial – Tg 1.1
A própria saudação, usual neste tipo de carta religiosa, poderia ser perfeitamente lida por um judeu com relação a situação política, tanto quanto a situação da igreja.
Primícias – poderia ser entendido como o principio da Criação, como a nova criação espiritual divina, dos nascidos em Cristo.
Vários textos podem ser usados de maneira a ser entendidos pelos israelitas – hebreus – como similares ao texto veterotestamentário, tanto quanto a Igreja, a nova lei em Cristo.
Senhor – podendo ser entendido como Deus e se referindo a Jesus Cristo, O Senhor, que é melhor entendido nas paulinas, dado que Paulo conceituar Jesus Cristo como o Kyrios.
Até mesmo porque a noção do Kyrios se propaga, à partir da comunidade antioquena, até se espalhar no sentido amplo de Senhor, inclusive no contexto do título dos Evangelhos – Evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo.
Tg 1.7; 4.10,15; 5.7,8,10,11,14,15;
Isto não distorce a compreensão de Tiago sobre a soberania de Jesus como o Senhor, mas facilitaria o entendimento da Epístola pelos hebreus, no sentido de a receberem como algo vindo de Deus, através de Jesus Cristo, por Tiago, seu irmão, que o reconhecia textualmente como tal.
Ekklésia - Tg 5.14 – anciãos da ekklésia, com anciãos de Israel. Tendo em vista que na Septuaginta, ekklésia se refere a nação escolhida por Deus.
No entanto, após esta inserção de pensamento creio que Tiago usa estas formas, para que os hebreus que vivenciaram o nascimento da Igreja, e que serviam entre os discípulos e viram os atos de Jesus se identificassem com a posição do próprio Cristo, quanto a novidade de vida, em comparação com a videira Israel e assim pudessem ter uma leitura de possível doutrinação aos demais, os quais não conheceram diretamente aquilo que eles viram, e ouviram do Senhor, e que possivelmente agora falavam aos demais hebreus longe da Pátria,o que era normal, como vimos nas páginas bíblicas, com tantos hebreus fora da pátria que vinham oferecer serviços em Jerusalém, ou mesmo a própria família de Paulo que havia sido formada fora do solo pátrio.
No entanto, é necessário destacar que embora possamos ter em vista este contexto cultural e social, Tiago insere um elemento pouco usual, para os judeus  daqueles dias: a palavra e questão FÉ!
Mais do que Paulo na sua Epístola aos aos Gálatas - Paulo escreve 15 vezes a palavra - enquanto Tiago insere a mesma palavra 16 vezes nesta sua carta. 
O que não deixa de ser relevante para uma carta enviada a uma comunidade neo cristã formada em sua grande maioria de Hebreus, conhecedores da Escritura Veterotestamentária. 
Fonte:
Tiago – William Barclay
OS IRMÃOS DE JESUS [de acordo com a carne] - Pr Airton Evangelista da Costa
Bíblia Plenitude
Fontes no corpo do texto

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical