domingo, setembro 21

OS PECADOS DE OMISSÃO E OS DE OPRESSÃO Lição 12 – CPAD -3º TRIMESTRE 2014

OS PECADOS DE OMISSÃO E OS DE OPRESSÃO
Lição 12 – CPAD -3º TRIMESTRE 2014
Dia Nacional d Escola Bíblica Dominical - 3º Domingo de Setembro
Edição e Estudo: Osvarela
Texto Áureo -  “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado”. Tg 4.17
Leitura Bíblica em Classe
Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado.
Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir.
As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça.
O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias.
Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos.
Deliciosamente vivestes sobre a terra, e vos deleitastes; cevastes os vossos corações, como num dia de matança.
Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu. Tiago 4.17; 5:1-6
Omissão - Etm. do latim: omissio.onis
s.f. Desídia; falta de ação no cumprimento de um dever.
Falta - não dizer ou de deixar de dizer alguma coisa.
Falha - não fazer ou deixar de fazer alguma coisa: omissão de socorro.
Negligência; ausência de atenção e de cuidado.
 “A Omissão é como a meia verdade, aquele que a comete não é honesto em assumir o seu papel diante da situação, em Tiago, no caso de penúria de alguém, e passa ao largo sem ajudar, como os que desciam pelo mesmo caminho para Jericó, do homem, que foi atendido pelo Samaritano!
Os ricos são sempre alertados pelas Escrituras quanto à opressão e usura contra os pobres.
sf. 1. Ação ou resultado de omitir (-se), de deixar de dizer ou fazer algo; Falha: O diretor não participou da falcatrua, mas pecou por omissão.
2. Ação ou resultado de desprezar ou esquecer; Esquecimento; Preterição;
3. Aquilo que foi omitido; Falta; Lacuna: Não perdoou a omissão do chefe.
4. Falta de ação; Imobilismo; Inércia; Letargia [Antôn.: movimentação.]
INTRODUÇÃO
Tiago mais uma vez demonstra a sua ligação e uso do conteúdo veterotestamentário em sua doutrina, nesta Epístola enviada aos dispersos.
A declaração: “Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir.”; remete ao Dia do Senhor, expressão muito utilizada no AT, para indicar o dia do juízo dos que erram ao oprimir o povo (os pobres, os simples).
“Senhor dos exércitos” é uma expressão usual no Antigo Testamento.
O que oprime ao pobre para se engrandecer a si mesmo, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá.” Provérbios 22:16
Opressão é outra forma de condenação dada os ricos pelas palavras de Tiago, igualmente utilizada no AT.
Nossa definição: “Oprimir é manter alguém sob domínio, de maneira que este não possa realizar nenhum tipo de ação sem a tutela do opressor”.
Pecar não consiste, apenas em cometer erros, pecar é também deixar de fazer o bem sabendo fazê-lo!
É a Harmatia na forma da não realização, ou seja, falhar, ou não acertar ao alvo, ao ser passivo naquilo que Deus quer que nós façamos de bom, a alguém.
ETIMOLOGIA
Opressão é o ato de oprimir, sufocar, seja uma pessoa, uma atitude, uma comunidade. Opressão também pode ser o uso da violência para demonstrar autoridade, atos de tirania, e é um termo bastante associado a países, a governos, a sociedade, e etc.
Opressão é a sensação de estar sufocado, ter dificuldades para respirar, também no sentido figurado. A opressão faz com que as pessoas se sintam reprimidas, humilhadas, onde não conseguem fazer o que precisam ou têm vontade, pois estão sendo alvos de opressão, por parte de conhecidos, do governo, de manifestantes.
s.f. Ação ou efeito de oprimir; estado do que se encontra oprimido.
Sensação de sufocação; dificuldade de respirar.
Fig. Jugo; tirania; ação de fazer violência por abuso de autoridade. Humilhação.
(latim oppressio, -onis, opressão, esmagamento, destruição, força, violência)
substantivo feminino:
1. Ato ou efeito de oprimir.
2. Domínio ou força que reprime ou submete. = COAÇÃO, JUGO, TIRANIA;
3. Política - Dominação sobre os cidadãos, fundada no uso de violência e no abuso da autoridade.
4. Sensação de pressão física ou psicológica (ex.: percebeu que não tinha a menor razão de sentir aquela opressão).
5. Sensação de falta de ar ou de dificuldade em respirar (ex.: opressão no peito).
6. Estado do corpo ou do espírito caracterizado por fraqueza ou desânimo. Abatimento, Prostração
Oprimir (Etm. do latim: opprimere)
v. 1. Dominar pela força; impor-se violentamente [td.: Na Idade Média, os senhores oprimiam os vassalos]
2. Apertar, comprimir; fazer pressão em [td. : A faixa apertada oprimia seu peito]
3. Pesar, sobrecarregar [td.: A alta de preços oprimiu os consumidores]
4. Fig. Causar sofrimento, tristeza, aflição a [td.: "...a aproximação do marido a oprimia." ( José de Alencar , Senhora) ]
5. Submeter pelo autoritarismo, pela brutalidade [td.: Oprimia a mulher de maneira brutal] [int. : Era um governo que oprimia.]
6. Destruir totalmente, aniquilar [td.]
v.t.d. Sobrepesar ou sobrecarregar com peso; ocasionar opressão a.
Efetuar compressão; premer: os sapatos oprimiam seu pé.
Ocasionar, provocar, tristeza ou melancolia em alguém: o medo oprimia-o.
Sobrecarregar algo ou alguém, excessivamente, com impostos, taxas etc: o prefeito oprimiu a população com suas novas taxas.
Abater ou suprimir por completo: o poder tudo oprime.
v.t.d e v.i. Acarretar certo padecimento ou aflição: a tristeza é capaz de oprimir.
v.t.d e v.bit. Possuir atitudes ou comportamentos arbitrários, autoritários: o chefe oprimia seus empregados.
Gram. Possui duas formas para o particípio: oprimido e opresso.
1) É fazer a pessoa submeter-se a tal coisa, pela autoridade, brutalidade, força.
2) prender, forçar.
3) Intimidar, ser autoritário.
A dualidade: rico versus pobre é uma constante nesta epistola. Tiago condena todo o tipo de dominação e acepção oriunda da riqueza ou da pobreza. Ou seja, é um viés social que nos é apresentado através desta epístola, para demonstração da suplantação de todo o tipo de orgulho humano.
Quem muito tem, não o tem para si mesmo, quem pouco tem, saiba usar o que tem.
Mas, acima de tudo há um soberano que domina a vida de ambos e as obras através da fé demonstrarão a formação espiritual de cada um.
A Igreja e a Omissão
Embora tenha conteúdo textual com modelo do AT, Tiago, o irmão de Jesus, neste trecho mostra que conhece a doutrina de Jesus Cristo, ao falar à aqueles que chamo de,  Igreja de Tiago, a seguirem uma doutrinação que a faça entender, que a vida dos que tem riqueza ou aqueles que são pobres será julgada sob o modelo da justiça da parábola Neotestametária do Rico e Lázaro.
Há uma evidente conotação e similaridade entre este trecho da Epístola de Tiago e a Parábola do Rico e Lázaro (o com chagas):
Deliciosamente vivestes sobre a terra, e vos deleitastes; cevastes os vossos corações, como num dia de matança”.
Assim, podemos ler o texto de Lucas:
Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; ... E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. ... Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. Lucas 16:19-25
Este é o primeiro ponto.
Há um tempo, hoje, que podemos fazer o bem.
Há um tempo hoje no qual podemos denunciar estes fatos, a opressão, a usura, a exploração do trabalhador.
É o Evangelho social, mas não só social, mas o Evangelho social com vistas ao Dia do Senhor.
O Dia do Senhor, na visão do Novo Testamento é dia de acerto de contas, para a Salvação. Tal qual o que derribou seus celeiros e construiu outros maiores, será ouvida a voz de cobrança, não mais sobre a questão do lucro obtido e desfrutado, mas sobre a questão da vida eterna a ser alcançada, ou não alcançada!
E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Lucas 12:16-20
A omissão e a opressão são comparáveis a crimes hediondos.
Homicídios
Falso testemunho, com condenação sem justiça verdadeira
Lucros indevidos
Obtenção de riqueza fraudulenta, sobre o salário do trabalhador indefeso
Exploração de mão de obra alheia, do pobre e ignorante de seus direitos
"Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito, que se serve do serviço do seu próximo sem remunerá-lo, e não lhe dá o salário do seu trabalho". Jeremias 22:13
"Eis que vem o dia do Senhor, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e dela destruir os pecadores". Isaías 13:9
Assim, como os profetas Veterotetamentários profetizaram um Dia de Juízo e condenação, os que se omitem em realizar o bem, neste tempo presente da Igreja sofrerão o mesmo juízo, com danos irreversíveis, pois se dá no período da ação da Salvação, e esta só se realiza aqui, e sobre a Obras de cada um.
Tiago continua na mesma linha doutrinaria: Fé sem Obras serve apenas de conteúdo para o próprio crente, mas para conteúdo de ação da Fé e da Salvação a demonstração das mesmas não ocorrerá e a o julgamento do Omisso, do Opressor será sem  misericórdia, pois tem nestas palavras das Escrituras a oportunidade de se converterem de seus maus caminhos e deixarem de ser omisso e de perseguirem os pobres.
A Lição de Tiago é contemporânea e nos remeta a uma vida de atividade e ação de ajuda ao próximo e ao necessitado.
Para os ricos a uma vida sem a usura e a visão apenas monetária, mas uma vida de ação e atitude de humanização das riquezas, sem que isto se prenda apenas a questão da caridade, mas com um contexto social-espiritual ligado a salvação e vida eclesial.
Temos em Tiago alguns pontos que mostram a visão cristocêntrica, que atingiu o meio irmão de Jesus:
As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça.
O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias.
Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos Exércitos.
Fugaz é a toda a riqueza
Passível de:
Ferrugem
Deterioração
Apodrecem
Servem apenas nesta vida
Servirão de testemunha no juízo de Deus
É um Tratado contra as Riquezas usadas em prejuízo da Fé.
Eis uma questão inferente, que deve ser tratada e revelada através deste trecho da Epístola. A questão da usura e do amor ao dinheiro está presente no discurso doutrinário de Tiago.
“Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça. O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias. Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos.”
A Fé apresentada em Tiago remete a Fé salvífica, e não a fé natural.
Há termos de condenação no trecho deste capítulo:
1-e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne.
2-clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos.”
Ao compararmos estas condenações com a parábola do homem rico (vide acima) que constrói novos celeiros para receber a safra aumentada, e questionado quanto a sua vida futura, vemos que há total conformidade entre ambas as mensagens.
E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Lucas 12:16-20
A Obra inerente e a ser apresentada como demonstração da Fé, não é apenas um modo de vida, ou de caridade, mas uma prova de quem a usa tem fé na Salvação. Por isto, é importante ressaltarmos este trecho do Capítulo 4.
Assim como João O Batista ensinou aos que o procuraram a ter cuidado na forma de adquirir suas riquezas. Sem usar de peitas e subornos ou usura.
Assim, como o Senhor Jesus ensinou, Tiago usa o mesmo método ao escrever este trecho de sua Epístola:
“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mateus 6:19-21
Os termos usados são adequados a Doutrina que Tiago quer ensinar aos que estão dispersos. É a forma do escritor, propagar a mensagem de Jesus, aos que agora, estão longe da sede apostolar – Jerusalém.
Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam; tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói. Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração”. Lucas 12:33-34
Obreiro e Omissão
Tiago é um exemplo para os Obreiros.
Ele propaga a verdade dura e simples do evangelho. É uma demonstração a forma atual de propagar, que a exploração e a falta de assistência ao aflito é uma necessidade diária a ser exercida na propagação do Evangelho.
Mais do que apregoar a Prosperidade, propagar a prosperidade sem usura, sem acepção, com compartilhamento diário das necessidades, aliás, uma vertente doutrinaria da Igreja dirigida pelo escritor Tiago – Atos 6.1.ss; Gálatas 2.10 –
O manejara a Palavra de Deus, como a Palavra da Verdade é um requisito básico para que não haja Omissão nesta tarefa.

Muitos se tem omitido, muitas vezes pelo carreirismo ministerial, que os impede de exercer a chamada para qual foram chamados, pensando mais no imediatismo do que na obrigação de anunciar a Verdade, como Tiago ensina.
Em Edição
Fonte
http://www.aulete.com.br/omiss%C3%A3o#ixzz3DtxY3mQX
http://aulete.w20.com.br/oprimir#ixzz3DtyFHoqv
"opressão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/opress%C3%A3o [consultado em 20-09-2014].
Bíblia online
Bíblia Plenitude
Apontamentos do autor

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical