segunda-feira, maio 4

Jesus Escolhe Seus Discípulos Lição 05 – 2º Trimestre 2015 CPAD

Jesus Escolhe Seus Discípulos
Lição 05 – 2º Trimestre 2015 CPAD
Estudo e Edição Pr Osvarela
“O que é seguir, senão imitar?” – Santo Agostinho
Texto Áureo
Lucas 14.27 “E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.”
“... o fato de o convite para vir preceder a ordem para ir é um lembrete de que o ministério flui da intimidade”. Paul Bendor-Samuel
Lucas 14:25-35
Ora, ia com ele uma grande multidão; e, voltando-se, disse-lhe:
Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.
E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.
Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?
Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,
Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.
Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?
De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz.
Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.
Bom é o sal; mas, se o sal degenerar, com que se há de salgar?
Nem presta para a terra, nem para o monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
Exórdio e Textos
Textos Apoio Sugestão do Editor
Lucas e a Oração
Lucas 5:7,8 E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique.
E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador.
Discípulos – pecadores
Foi para estes que Jesus veio.
Lucas 5:26-30 E todos ficaram maravilhados, e glorificaram a Deus; e ficaram cheios de temor, dizendo: Hoje vimos prodígios. E, depois disto, saiu, e viu um publicano, chamado Levi, assentado na recebedoria, e disse-lhe: Segue-me. E ele, deixando tudo, levantou-se e o seguiu. E fez-lhe Levi um grande banquete em sua casa; e havia ali uma multidão de publicanos e outros que estavam com eles à mesa. E os escribas deles, e os fariseus, murmuravam contra os seus discípulos, dizendo: Por que comeis e bebeis com publicanos e pecadores?
Etimologia
Definição: Discípulo - Alguém que está aos pés do um mestre, alguém que tem humildade para assentar e ouvir outrem: πους – pous; dos discípulos ouvindo a instrução de seu mestre, diz-se que estão aos seus pés.
Discípulo, do grego mathetés, significa: “aluno, aprendiz, aquele que segue e se entrega à doutrina de alguém”.
Em Mateus 28.19, as palavras “fazei discípulos”, no grego é uma palavra só, matheteusate, que significa no Novo Testamento: “fazer um discípulo, treinar em discipulado”. The Analytical Greek Lexicon, ano 1794, pág. 257.
Em Efésios 4.20, quando diz “aprendestes”, do grego, emáthete, Russel Shedd diz que  literalmente significa : “fostes feitos discípulos”.
Efésios 4.20 “υμεις δε ουχ ουτως εμαθετε τον χριστον”
μαθητηςmathetes; n. m. aprendiz, pupilo, aluno, discípulo
μαθητρια - mathetria; n. f. discípula; uma mulher cristã At 9.36
דימלת talmiyd -  n. m. estudante, discípulo.
ακολουθεω – akoloutheo (como partícula de união) e keleuthos (caminho); v. seguir a alguém que precede, juntar-se a ele como seu assistente, acompanhá-lo; juntar-se a alguém como um discípulo, tornar-se ou ser seu discípulo.
παραλαμβνω – paralambano; metáf. pela narração a outros, pela instrução de mestres (usado para discípulos); receber algo transmitido; por transmissão oral...
ποιμνιον – poimnion - grupo de discípulos de Cristo;
- grupos de cristãos (igrejas) presididas por presbíteros
συμματητης - summathetes; n.m. condiscípulo;
συμμαρτυρεω - summartureo; v. testemunhar juntamente com, confirmar.
Bizâncio (Gill)
O discipulado cristão é um relacionamento de mestre e aluno, baseado no modelo de Cristo e seus discípulos, no qual o mestre reproduz tão bem no aluno a plenitude da vida que tem em Cristo, que o aluno é capaz de treinar outros para ensinarem a outros”. Keith Phillips, A Formação de Discípulos.
Primeira Parte
O Que É Um Discípulo?
Não há contradição quando a Bíblia diz que o Diabo também crê e estreme ao Nome de Deus. Porém, por essência e verdade, na qual ele não se pode firmar, jamais poderia ser um Discípulo de Jesus. Mesmo que nós tivéssemos estudado, apenas as primeiras lições até agora deste Estudo sobre Lucas, sobre Jesus, Homem chegaríamos a esta conclusão.
Parece uma introdução dura, mas, ser discípulo, exige algumas posições de renúncia, a quem se predispõe a sê-lo.
Discípulo é aprender direto com o mestre e ser um representante vivo de suas qualidades, pensamentos, moralidade e visão da vida, morte e eternidadeOsvarela
Comecemos com uma declaração objetiva:
Um discípulo é alguém que crê em tudo que Cristo disse e faz tudo que Cristo manda.
É importante entender que no contexto do Novo Testamento não vamos encontrar nenhuma pessoa genuinamente convertido, que não seja um discípulo.
Os primeiros discípulos foram convocados de forma singular pelo próprio Jesus.
Mateus 4:12-22 Jesus, porém, ouvindo que João estava preso, voltou para a Galiléia; E, deixando Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zebulom e Naftali; ... Desde então começou Jesus a pregar...E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores;
E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no.
E, adiantando-se dali, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, num barco com seu pai, Zebedeu, consertando as redes;
E chamou-os; eles, deixando imediatamente o barco e seu pai, seguiram-no.
Os seus discípulos eram ensinados de maneira prática a servirem ao Mestre, com todas as forças, esta forma define bem, o entendimento do que é ser um Discípulo: “E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que primeiramente vá sepultar meu pai. Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos.Mateus 8:21,22
Prática da Fé. Lembrem-se, que estes estudos versam sobre a visão lucana de Jesus como homem:
“E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram; E eis que no mar se levantou uma tempestade, tão grande que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo. E os seus discípulos, aproximando-se, o despertaram, dizendo: Senhor, salva-nos! que perecemos. E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança.” Mateus 8:23-26
Discípulos - Uma Modalidade Usual Naqueles Dias
Não só entre os ensinadores gregos, mas também entre os rabis e líderes hebreus. Os “profetas” ou ensinadores, líderes de algum movimento nestes dias, como João O Baptista, tinham seus discípulos.
Mateus 9:14 “Então, chegaram ao pé dele os discípulos de João, dizendo: Por que jejuamos nós e os fariseus muitas vezes, e os teus discípulos não jejuam?”
Visão da vida do Discípulo de Jesus
Convertido, salvo, discípulo, são todos termos que se referem a uma mesma pessoa, sendo que, cada termo salienta um aspecto diferente da vida ou experiência desta pessoa:
Crente: que crê
Convertido: que passou por uma transformação de mente.
Salvo: o que foi liberto da condenação e do poder do pecado.
Discípulo: seguidor, praticante dos ensinos do mestre, submisso.
Uma pessoa que está no Reino de Deus usando qualquer um dos termos que aparecem nas Escrituras, mas devemos nos acostumar a usar o termo discípulo, porque:
É o termo mais abrangente. Expressa com mais exatidão a realidade da vida de alguém que pertence ao Reino de Deus.
É o termo que Jesus, os apóstolos e os primeiros irmãos usaram.
O termo discípulo aparece 260 vezes no Novo Testamento.
O termo crente aparece 15 vezes.
Um Discípulo é alguém qua aprende, vive o que aprende e o comunica a outros. O Que é um Discípulo? Ricardo Meneghelli
Na Bíblia, não existia ninguém que fosse convertido, que não fosse discípulo.
Com Jesus e seus discípulos, fica evidente, que havia uma nova Doutrina, considera e a ser entendida, no meio religioso judeu:
“E o sumo sacerdote interrogou Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina.” João 18:19
Seleção – RH de Jesus
O processo de escolha de Jesus, para chamar a base de seus discípulos se deu de forma natural e contra os preceitos existentes há sua época.
Os líderes judeus não entenderam como alguém pode criar um grupo de correligionários, [acreditando que Jesus era um Mestre – Rabi Judeu –] com gente que a própria sociedade local não aceitava, desprezava e desconsiderava:
Cobrador de impostos – um grupo de judeus considerados traidores da pátria e ladroes dos cofres do povo, gente corrupta e corrompida pelos romanos que dominavam a pátria.
Pescador – um pescador, em uma sociedade de pastores, uma sociedade agropastoril estava no fim da escala social, mesmo que tivesse seu próprio barco, como no caso de Pedro.
Indoutos – um eufemismo, para chamar alguém de analfabeto. Os discípulos foram considerados, como analfabetos, no mínimo analfabetos da lei, a principal base do ensino secular e religioso de Israel. Gente dos confins da Galiléia, como diz mateus!
Pobres – a sociedade, principalmente, os fariseus, levavam em conta a riqueza pessoal dos seguidores e dos próprios Mestres, neste e nos demais itens, exceção a Sabedoria comprovada de Jesus, enquadravam o grupamento dos discípulos, e o próprio Jesus, como despreparados, que conseguiam arrostar multidões com um discurso populista.
Zelotes* – entre os discípulos de Jesus, veja ao texto sobre a adaga, ou espada no momento em que Pedro decepou a orelha de Malco, para entender este assunto (pesquise em http://estudandopalavra.blogspot.com) eram um grupo desprendido em Israel, um tanto quanto, diferenciado em relação aos demais partidos religiosos.
Nenhum dos homens selecionados por Jesus vinha de uma instituição religiosa.
A escolha dos Discípulo e dos Doze Apóstolos foi um julgamento contra o judaísmo institucionalizado que havia se tornado corrupto -Veio para o que era seu, e os seus não o recebera.
João 1:11 “Quando, pois, ressuscitou dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isto; e creram na Escritura, e na palavra que Jesus tinha dito.”
E ... próxima a páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. E achou no templo os que vendiam bois, e ovelhas, e pombos, e os cambiadores assentados. E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos fora ... espalhou o dinheiro dos cambiadores, e derribou as mesas; ....Tirai daqui estes, e não façais da casa de meu Pai casa de venda.” João 2:22:13-16-22.
Obs.: Zelote* - Membro de uma seita fanática que durante a grande rebelião e o sítio de Jerusalém combatia, não só a dominação romana, mas também os outros partidos judeus.
O processo de selecionar os Discípulos, e chamá-los ocorreu em diferentes períodos:
Chamado à Conversão:
João 1:35-51
– André, João, Pedro, Filipe e Natanael encontram Jesus pela primeira vez.
Foi um chamado para conhecer a Cristo.
Todo discípulo é chamado primeiro para Salvação em Jesus.
Chamado para o Ministério:
Lucas 5:1-11;9-11.
Depois do milagre no lago de Genesaré, Jesus chama alguns dos discípulos -Mateus 4:19-20. Assim, tornam-se inseparáveis companheiros do Senhor.
Há uma vertente a ser explorada na questão de ser discípulo e seu crescimento.
O padrão grego de discípulo permite o crescimento do discípulo, de forma a superar o seu Mestre.
Uma Curiosidade:
Poderia, ou haveria a possibilidade do padrão cristão do discípulo de Jesus superar seu Mestre?
Mateus 10:25 Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor.
Creio, que há algumas possibilidades:
- Sob a ótica do período cronológico ministerial de Jesus.
- Sob a ótica do Jesus homem abordada em Lucas.
- Sob a qualidade, em função de Jesus não a ter esgotado todo um espectro de maravilhas e Coras e possibilidades em seu curto Ministério.
Estes padrões permitiriam, aventar algumas possibilidades de aproximação ás Obras de Jesus - Homem, em quantidade de feitos, mas nunca em perfeição ou qualidade de algum: Discípulo de Jesus sobre seu Mestre.
“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.” João 14:12
“O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como o seu mestre.” Lucas 6:40
Lucas como já escrevemos em outros Estudos é um escritor sobre Oração e este era uma das vertentes do Ministério de ensino de Jesus aos seus discípulos:
“E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.” Lucas 11:1
Quantos eram os Discípulos de Jesus
O número exato de discípulos de Jesus, durante seu Ministério, não será possível ser determinado, mas há indicativos a serem analisados nas Neoescrituras.
Lendo as Neoescrituras, podemos inferir que elas de maneira continuada, usam a palavra discípulos quase sempre para o círculo apostólico ou aos mais influentes discípulos.
Como aqueles que comiam juntos, recostavam sua cabeça no peito do mestre ao se recostarem na posição de comer:
“Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.” João 13:23
“E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me.” Marcos 8:34
“Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos...” Mateus 23:1
Nas ocasiões de acampamentos noturnos, seja diante de Jerusalém, nas idas do grupo para as festas.
E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam... E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras? Ele lhes disse: Vinde, e vede.” João 1:38,39
Ou mesmo quando se reunião em sua casa, fato pouco falado, sim! Jesus tinha uma casa: “Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.” Mateus 13:36
Esta passagem dá a noção clara de que eles eram mesmo discípulos de Jesus, conforme a etimologia: πους – pous
Nas noites, onde Jesus explicava suas parábolas, nos momentos de milagres, os discípulos são citados, como a entourage próxima, que vai fazer o cordão que isola (“E traziam-lhe ... meninos... os discípulos... repreendiam-nos...Jesus...Deixai...” Lucas 18:15,16) Jesus dos necessitados e doentes, vai entregar pão aos famintos, vai assentá-los em grupos, assim por diante.
Jesus os exercitou, em fases.
Mateus 10.16 Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas.
Aqueles que eram enviados em Missões e voltavam, com dúvidas:
“Então os discípulos, aproximando-se de Jesus em particular, disseram: Por que não pudemos nós expulsá-lo?” Mateus 17:19
Ser, discípulo, exige entender algumas necessidades básicas para sê-lo.
Os discípulos de Jesus foram aconselhados, ensinados e exortados sobre as dificuldades na carreira e as bênçãos futuras
Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á. Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo. E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão”. Mateus 10: 39,41,42
– Promessas. Mateus 10.16:33-42
Conselhos e palavras de encorajamento - versos 16-33.E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus.” Mateus 10:2833
- que serão essenciais diante das dificuldades por que passarão - versos 34-39.
E fecha com a promessa das recompensas – a vida - v. 39;
- e o galardão, que nunca se perderá - versos 40-42.
Ensinando, praticando, exercitando-os na fé e na pratica, com exemplos e exercícios de fé, de milagres e libertações, de humanidade, de misericórdia e desprendimento das coisas desta vida.
Era-lhes necessário entender que ser discípulo era participar de um agrupamento disciplinado, especial, preparado para preparar, habilitado para ensinar, para conquistar outros discípulos. Até mesmo dissensão com a sogra pode aparecer, por causa de Jesus, ao sermos seus discípulos!
Mateus 10:34,35 Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;”
Preparados para deixar seus bens materiais.
Preparados para deixar suas famílias, sem abandona-las, obviamente
“Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.”
Deixar suas casas, sua pátria, etc.
Ele deu o exemplo: Mateus 4:12-22 Jesus, porém, ouvindo que João estava preso, voltou para a Galiléia; E, deixando Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zebulom e Naftali;
Serem vistos como diferentes e até mesmo sofrerem danos pessoais e afinal serem passiveis de morte por amor a Cristo.
“Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.”
A atividade de discípulo é comparada a uma edificação, assim necessita de ter alicerces profundos e bem edificados e com planejamento futuro:
Um discípulo de Jesus, diferente do que se propaga no NeoEvangelho não deve esperar um evangelho de benesses, e rosas sem espinhos, mas um Evangelho, que nos provoca a sustentar uma cruz diária:
E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.”
Há que ter estratégia daquele que está entrando em uma guerra.
“Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil? De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz.”
Segunda Parte.
Muitos discípulos
Jesus tinha um enorme número de seguidores e uma multidão de discípulos.
1 Coríntios 15:3-6Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze. Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.”
“E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;” Lucas 7:11
“E, quando já chegava perto da descida do Monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, regozijando-se, começou a dar louvores a Deus em alta voz, por todas as maravilhas que tinham visto...” Lucas 19:37
“E, descendo com eles, parou num lugar plano, e também um grande número de seus discípulos, e grande multidão de povo de toda a Judéia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro e de Sidom; os quais tinham vindo para o ouvir, e serem curados das suas enfermidades...” Lucas 6:17
Mas, podemos ler com acuidade o texto de João 6 é emblemático, para o entendimento sobre a quantidade do número de discípulos de Jesus, e ali vemos, que haviam uma quantidade maior e além dos Doze, entre eles temos Natanael, ricos, senadores e as mulheres, e outros que podiam não estar sempre nos acampamentos, mas eram importantes discípulos e seguidores de Jesus. “E, vinda já a tarde, chegou um homem rico, de Arimatéia, por nome José, que também era discípulo de Jesus.” Mateus 27:57
João 6:57-67 “Assim como o Pai... quem comer este pão viverá para sempre. Ele disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum. Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? Sabendo, pois, Jesus em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto... Mas há alguns de vós que não crêem. Porque bem sabia Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar. E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás, e já não andavam com ele. Então disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos?”
Condição “sine qua non” para ser considerado discípulo de Jesus. Se nós quisermos ser considerados discípulos de Jesus devemos dar frutos, só assim seremos aceitos entre os seus discipulos:
“Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.” João 15:8
Estes discípulos, mais próximos de Jesus, posteriormente, tornaram-se os 12 Apóstolos.
“Ora, os nomes dos doze Apóstolos são estes:
Simão, por sobrenome - Pedro,
- André, seu irmão;
- Tiago, filho de Zebedeu,
-  João, seu irmão;
- Filipe;
- Bartolomeu;
 - Tomé;
- Mateus, o publicano; - Tiago, filho de Alfeu;
- Tadeu;
- Simão, o Zelote*;
- Judas Iscariotes, que foi quem o traiu.” (Mateus 10.2-4)
A “vaga” do traidor Judas Iscariotes, foi preenchida depois de uma espécie de concílio dos apóstolos sobre esse tema, por Matias: “E os lançaram em sortes, vindo a sorte recair sobre Matias, sendo-lhe, então, votado lugar com os onze apóstolos.” Atos 1.26
A Escolha E A Oração
Marcos 3:13,14 E subiu ao monte, e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele. E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar
Antes de definir a escolha, Jesus a confirmou em Oração, no Monte.
Jesus “escolheu doze, designando-os como Apóstolos” (Mc 3:14, NVI), Ele não os escolheu simultaneamente para a salvação, porque a eleição para salvação já havia ocorrido “antes da fundação do mundo” (Ef 1:4), logo, Jesus escolheu Judas somente para o apostolado, e não para a salvação. Gleason L. Archer concluí Paulo se vangloriava em ser servo de Jesus.
A palavra correta no original é “escravo” (servo). O que ele está afirmando é que é “escravo de Cristo”.
Explicando, para entender.
O que é um Apóstolo?
É um ofício muito especial e peculiar. Uma prova disto é que Jesus chamou os 12 discípulos Mateus 10, e “...deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para expulsarem, e para curarem toda enfermidade e todo mal”.
No versículo 1, Mateus os chama de discípulos e no versículo 2 muda para apóstolos.
Por que isso? Para dar a noção da realidade, entre a multidão dos discípulos de Jesus, porque nem todo discípulo era apóstolo.
Somente alguns discípulos, Doze dentre eles, tornaram-se Apóstolos.
Provamos isso ao ler Lucas 6:12-13. “...chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos”. Somente doze dos discípulos foram nomeados e escolhidos.
A palavra “apóstolo” vista nos dicionários é alguém “enviado”.
Às vezes este termo é usado com este significado no Novo Testamento, porém pode ter mais significado, além disto.
O termo diz que é um enviado com uma missão a quem são dados poderes para cumpri-la.
Na Bíblia, “apóstolo” é alguém escolhido e enviado a uma missão especial como representante autorizado de quem o envia.
No grego a palavra Apostellein” - “Apóstolo” significa aquele que é enviado, mensageiro ou embaixador. Aquele que representa a alguém, que o enviou.
Característica dos Apóstolos.
A - Leigos.
Sem atividades religiosa oficial, a não ser a religiosidade natural de todo homem judeu.
B - Eram todos homens.
Embora, entre os discípulos e mantenedores do Ministério de Jesus houvessem muitas mulheres: "... e os doze iam com Ele, e algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e enfermidades ... E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes". Lucas 8:1-2
Apóstolo - s.m. Cada um dos doze discípulos de Cristo, encarregados de pregar o Evangelho. Aquele que se dedica à propagação e defesa de uma doutrina: apóstolo do socialismo. Pregador, missionário.
Assim como o profeta tinha a autoridade de Deus para escrever e falar ao povo em nome de Deus, o Apóstolo no Novo Testamento tem esta mesma autoridade; ver 1 Tessalonicenses 2:13 e II Pedro 1:1, o Apóstolo jamais é tido como profeta; ver Efésios 1:1 e I Pedro 1:1.
Encontrando o termo nas Escrituras:
Lucas tem densidade sobre este termo em estudo – Apóstolo;
Nos Evangelhos Segundo escreveu Lucas diz-nos que o nome apóstolos foi dado aos doze por Jesus Cristo.
Nós podemos encontrar os Nomes em Lucas 6.13
“E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos:
Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu;
Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote;
E Judas, irmão de Tiago, e Judas Iscariotes, que foi o traidor.
E em mais quatro passagens o emprega, tão somente, a respeito dos Apóstolos. Nestas passagens, já os vemos como uma corporação , ou um conselho apostólico sendo discipulado para conduzir a futura Instituição divina, a Igreja:
Lucas 9.10 “E, regressando os Apóstolos, contaram-lhe tudo o que tinham feito. E, tomando-os consigo, retirou-se para um lugar deserto de uma cidade chamada Betsaida.”
Lucas 17.5 “Disseram então os Apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé.”
Lucas 22:14 “E, chegada a hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze Apóstolos.”
Lucas 24:10 E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago, e as outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos Apóstolos.
Em cada um dos outros Evangelhos o termo ocorre uma só vez –
– Mt 10.2
– Mc 6.30
– Jo 13.16.
A Ordem dos 12 (Doze) tem Representatividade de Uma Nova nação religiosa.
A escolha destes homens, segundo o próprio Concílio Apostólico era que:
Estivessem presentes desde o início do Ministério terreno de Jesus, que se iniciou, no:
Batismo;
Passando pelo seu julgamento;
Até a sua morte;
E fosse testemunha de sua ressureição.
Atos 1:21,22 “É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, Começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição.”
A importante questão da implantação da ordem apostólica passa pela própria questão da implantação da Igreja, sobre algo vital, a Ressurreição, negada naqueles dias pelas autoridades judias e pelas autoridades romanas.
Assim, os que haviam visto Jesus durante seus 40 (quarenta) dias que andou, na Terra após sua Ressurreição, antes de sua Ascenção se tornam importantes testemunhas da História da Salvação [Heilsgeschichte] e isto toma especial significado, nas palavras dos líderes, ao escolherem Matias, no lugar de Pedro.
Muito embora, Matias não tenha expressão canônica como os demais, escolhidos pelo Cristo ressurreto, ele é uma testemunha da História, e a sua escolha demonstra que haviam outros que testemunharam a caminhada pós ressurreição do Nosso Senhor Jesus.
Esta escolha feita de forma única, ao longo da vida do Colégio Apostólico dos 12 (Doze), nos demonstra que não há base, para imposição de outros Apóstolos da Igreja!
Primeiro pelas condições citadas pelos apóstolos.
Segundo pelo significado da escolha imposta por interpretação de uma profecia:
Atos 1:20 “Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, e: Tome outro o seu bispado.
Ainda, que alguns possam utilizar a etimologia da palavra para com isto, possibilitar o seu uso, no seu afã de servir como Apóstolo. Creio que, há apóstolos, e que ao longo dos séculos da Igreja, muitos surgiram no espírito de Apóstolos.
As Mulheres Que Acompanhavam Jesus
Lucas 8.1-3 “Depois disto Jesus iniciou uma viagem por todas as cidades e vilas, proclamando e anunciando as Boas Novas [a] do reino de Deus. Iam com ele os seus doze discípulos e algumas das mulheres que tinham sido curadas de demônios [b] e doenças: Maria, chamada Madalena (de quem tinham saído sete demônios); Joana, mulher de Cuza (que era administrador da casa do rei Herodes); Susana e muitas outras. Estas mulheres ajudavam a Jesus e seus discípulos com o que elas possuíam.”
A primeira menção das mulheres seguidoras de Jesus que ajudaram a Ele e ao grupo Apostólico é Lucas 8.1-3.
Veja, ao final uma Lista completa das mulheres, por evento, no início, durante e no final do Ministério de Jesus.
Uma curiosidade:
Natanael – Um discípulo especial
Natanael que é citado como introdutor de discípulo e apóstolo no Ministério de Jesus, não aparece na Lista de Apóstolos. Natanael era de Caná da Galiléia. Natanael é o primeiro discípulo a exclamar que Jesus é o Filho de Deus e o Rei de Israel:
João 1:45-50
Filipe achou Natanael, e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José. Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem, e vê. Jesus viu Natanael vir ter com ele, e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo. Disse-lhe Natanael: De onde me conheces tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi eu, estando tu debaixo da figueira. Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Deus; tu és o Rei de Israel. Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás.
LISTA DAS MULHERES QUE SEGUIAM A JESUS - read more
A. A primeira menção das mulheres seguidoras de Jesus que ajudaram a Ele e ao grupo Apostólico é Lucas 8.1-3.
1. Maria, que era chamada de Madalena (v. 2)
a. Mt 27.56, 61; 28.1
b. Marcos 15.40, 47; 16.1, 9
c. Lucas 8.2; 24.10
d. João 19.25; 20.1, 11, 16, 18
2. Joana, a esposa de Cuza (servo de Herodes, v. 3) é listada também em Lucas 24.10
3. Suzana (v. 3)
4. "e muitas outras, as quais lhe prestavam assistência com os seus bens” (v. 3)
B. Um grupo de mulheres são mencionadas como estando presentes na crucificação
1. A lista de Mateus
a. Maria Madalena (27.56)
b. Maria, a mãe de Tiago e José (27.56)
c. a mãe dos filhos de Zebedeu (27.56)
2. A lista de Marcos
a. Maria Madalena (15.40)
b. Maria, a mãe de Tiago o Menor e José (15.40)
c. Salomé (15.40)
3. Lucas diz apenas, "as mulheres que o tinham seguido desde a Galiléia” (23.49)
4. A lista de João
a. Maria, mãe de Jesus (19.25)
b. A irmã de Sua mãe (19.25)
c. Maria de Clopas [KJ Cleofas, isso poderia significar a esposa de Clopas ou filha de Clopas] (19.25)
d. Maria Madalena (19.25)
C. Um grupo de mulheres é mencionado observando o lugar do sepultamento de Jesus
1. A lista de Mateus
a. Maria Madalena (27.61)
b. a outra Maria (27.61)
2. A lista de Marcos
a. Maria Madalena (15.47)
b. Maria, a mãe de José (15.47)
3. Lucas diz apenas, "As mulheres que tinham vindo da Galiléia com Jesus” (23.55)
4. João não tem registro de mulheres olhando o túmulo
D. Um grupo de mulheres foi ao túmulo domingo de manhã cedo
1. A lista de Mateus
a. Maria Madalena (28.1)
b. a outra Maria (28.1)
2. A lista de Marcos
a. Maria Madalena (16.1)
b. Maria, a mãe de Tiago (16.1)
c. Salomé (16:1)
3. A lista de Lucas
a. "foram elas ao túmulo” (24.1-5, 24)
I. Maria Madalena (24.10)
II. Joana (24.10)
III. Maria, a mãe de Tiago (24.10)
4. João lista apenas Maria Madalena (20.1, 11)
E. As mulheres são mencionadas como estando presentes no cenáculo (Atos 1.14)
1. "as mulheres” (1.14)
2. Maria, a mãe de Jesus (1.14)
F. O relacionamento exato entre as diferentes mulheres nessas diferentes listas é incerto.
Veja mais no bom artigo sobre "mulheres” na vida e ministério de Jesus no livro “Dictionary of Jesus and the Gospels” [Dicionário de Jesus e os Evangelhos], publicado pela IVP, pp. 880-886.
Bible Lessons International
Bibliologia
Bíblia Plenitude
Dicionário bíblico O.S Boyer
Apontamentos do Editor e autor do Estudo - Pr Osvarela
Autores indicados no corpo do texto
Augusto Bello de Souza Filho

Paul Bendor-Samuel

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical