sábado, março 31

Ética e Valores cristãos Um estudo mínimo para Introdução do aluno ao Tema do 2º Trimestre da EBD 2018 – 1ª Lição CPAD


Ética e Valores cristãos
Um estudo mínimo para Introdução do aluno ao Tema do 2º Trimestre da EBD 2018 – Lição CPAD
Autor: Pastor e Prof. Osvarela
A legislação mosaica diz que todo crime é um pecado, pelo qual o homem é responsável perante Deus, e não perante o Estado”. Danrlei Levandowski Xavier
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são Lícitas, mas nem todas as coisas edificam.” 1Coríntios 10.23
A temática Ética é uma temática cheia de linha que podem, no mundo atual, mudar conforme pensam, os homens de acordo, com a população e suas eras ou épocas e costumes,
Porém, a Ética Cristã ou mesmo, podemos dizer mais extensamente, A Ética Divina, dada aos homens, não muda.
Tendo por princípio a Bíblia, a formação do Mundo Antropológico reflui até a Criação do Homens, através do primeiro dele, Adão e depois o casal, Adão e Eva.
Sendo assim, conforme o texto bíblico, a ética comportamental dada aos homens, veio do próprio Criador:
“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gênesis 1:26,27
Se o homem recebeu de Deus A Vida, o mesmo recebeu do “ruach” o hálito soprado da boca divina, o compartilhamento do conhecimento da justiça inerente ao Criador!
Gn 3. 22 Então disse o Senhor Deus: “Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal”;
Assim, Paulo vai ressaltar que, Ética é coisa humana, e Ética Humana, em todos os seres, cristão, ou não, é baseada na Criação do Anthropos:
I Co 15.39,40 “Nem toda a carne é uma mesma carne, mas uma é a carne dos homens, e outra a carne dos animais, e outra a dos peixes e outra a das aves. E há corpos celestes e corpos terrestres, mas uma é a glória dos celestes e outra a dos terrestres.”
Ao homem, está definido uma formação com respeito a uso da ética, que é a forma de determinará o relacionamento social, um Mandato divino da socialização (“E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra” Gênesis 1:28) para o bem estar, e formação de agrupamentos eticamente corretos, hoje quase impossível, (por isto, Deus determinou um Decálogo ao Povo Escolhido, Israel) pela ação do pecado que cauterizou a mente humana:
Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.” Romanos 1:18,19
Nesta ótica, ressalto, em minha publicação:
O conhecimento do Bem e do Mal foi proporcionado ao homem quando comeu do fruto da árvore, o que tornou o homem igual a Deus, conhecedor do Bem e do Mal (Gn 3:22).
John Rawls: é “a doutrina segundo a qual há um conjunto irredutível de princípios básicos que devemos pesar e comparar perguntando-nos qual equilíbrio, em nosso entendimento mais refletido, é o mais justo” (JOHN RAWLS, 1999:30). Conhecia o pensamento clássico, em especial de Platão e Aristóteles, porém não demonstrava o mesmo interesse e abertura para com o pensamento cristão.
Rm 7. 19Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço”.
A Ética do dever discrimina as regras do certo e errado moralmente, utilizando uma noção chamada “imperativo categórico”.
Intuicionismo - Doutrina que privilegia a intuição no processo de conhecimento. Este Intuicionismo, podemos inferir dele que á no conceito bíblico o conhecimento inato, dado ao homem, pelo Criador, pelo qual, todo homem, teve conhecimento, despertado, no período pós-adâmico, que já estava inserido no DNA do Adam.
Deus não queria que este start, fosse acionado, no Ser Humano, pelas suas graves consequências, advindas do erro e da concupiscência que ele geraria.
O Intuicionismo moral, defende a ideologia em que o Ser Humano é dotado de um conhecimento imediato quanto ao que é correto ou não.
Já escrevemos um livro (que está em impressão) sobre Ética Cristão.
Com alguns capítulos, como abaixo:
3 – Os direitos fundamentais do homem
4 – O direito à vida
5 – O direito à liberdade
6 – O direito à segurança
7 – O direito à propriedade
8 – As relações entre o cidadão e o Estado
9 – As relações entre Igreja e Estado
O Tema na realidade é diverso e infere na relação humana, com a visão cristão. Em várias áreas:
Definição.
Ética é termo do senso comum.
Está presente no cotidiano de todos nós.
Presta-se a justificativa para escolha de amizades, relações afetivas, empregos, candidatos postos eletivos e muito mais. Neste senso comum é entendida como um conjunto de atributos para uma convivência boa.
Ética serve como gabarito, ou padrão, para todo organismo social, seja, na sociedade comum, ou na relação regida por uma sociabilidade eivada de pensamento religioso, seja ele qual for.
Assim, a Ética Cristã está inserida no meio da Igreja, mas não deveria estar limitada à Igreja, pois a mesma é a Ética inserida no coração de todos os homens, desde a Criação do Adam, como descrevemos, de maneira breve, acima.
“..., ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado, ...” Mateus 28:19,20
Esta Ética Cristã, é o que todos os crentes, no Senhor Jesus Cristo, devem comunicar, a todos os Homens, pela pregação do Evangelho, como o Senhor Jesus Cristo, ensinou desde o seu fundamento do Reino de Deus, no Sermão da Montanha:
Jamais, conseguiremos ser totalmente “cristão”, se não observarmos o que Jesus disse a Multidão neste discurso escrito por Mateus, em seu Evangelho:
Mateus 5:1-10
“E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos;
E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:
Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;
Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;
Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;
Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;
Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;”
A Ética cristã é, ou deveria ser, resposta certa para as dúvidas sobre a conduta de cada um.
Senso Comum - Senso comum é o modo de pensar da maioria das pessoas, são noções comumente admitidas pelos indivíduos. Significa o conhecimento adquirido pelo homem partir de experiências, vivências e observações do mundo.
O senso comum se caracteriza por conhecimentos empíricos acumulados ao longo da vida e passados de geração em geração.
É um saber que não se baseia em métodos ou conclusões científicas, e sim no modo comum e espontâneo de assimilar informações e conhecimentos úteis no cotidiano.
O senso comum é uma herança cultural que tem a função de orientar a sobrevivência humana nos mais variados aspectos.
Através do senso comum uma criança aprende o que é o perigo e a segurança, o que pode e o que não pode comer, o que é justo e o que é injusto, o bem e o mal, e outras normas de vida que vão direcionar o seu modo de agir e pensar, as suas atitudes e decisões. Site Significados
Também faz parte do senso comum os conselhos e ditos populares que são tidos como verdades e seguidos pelo povo. Por exemplo: “Deve-se cortar os cabelos na lua crescente para que cresçam mais rápido”. Este conhecimento foi usado pelos antigos povos, pela observação da periodicidade de eventos terrestres ou celestiais, levando a formação de grupo de pessoas chamadas de Profetas (não no sentido bíblico), Astrólogos, como no Oriente mesopotâmico.
O Senso comum, é aquilo que, o ser humano obtém, como conhecimento absorvido pela convivência família, escolar, ou nos relacionamentos de vida. Como dissemos, acima, este conhecimento vem formatado pelo afastamento do homem de Deus. E assim, está “contaminado” pelo Pecado! Osvarela
“Na contramão deste senso comum a ética serve como uma prática (práxis) de reflexão compartilhada sobre as práticas, em que a razão busca o melhor argumento no sentido de um aperfeiçoamento progressivo da convivência.” Clóvis de Barros Filho, professor Livre-docente de Ética da ECA – USP.
A Teologia Moral Cristã se construiu a partir dos fundamentos divinos.
Ele fez aliança conosco para que n'Ele tenhamos vida. Por isso um dos conceitos mais caros para a Teologia Moral Cristã é o conceito de dignidade humana. De tudo o que Deus criou, o homem foi o que ele quis por si mesmo.
Como descrito, acima, em continuidade, entendemos que - A Bíblia diz que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança (Gn 1,26-27).
Desde a Antiguidade, mais remota os homens estabeleceram normas, ou práticas de convivência, para que os homens, pudessem conviver em sociedade, de tal maneira, que as relações não tirassem os deveres e direitos de cada cidadão.
Assim, conhecemos o famoso Código de Hamurabi, da Mesopotâmia, uma compilação de 282 leis da antiga Babilônia (atual Iraque), composto por volta de 1772 a.C. Hamurabi é o sexto rei da Babilônia, responsável por decretar o código conhecido com seu nome, que sobreviveu até os dias de hoje em cópias parcialmente preservadas, sendo uma na forma de uma grande estela (monolito) de tamanho de um humano médio, além de vários tabletes menores de barro.
O Código de Hamurabi é um conjunto de leis criadas na Mesopotâmia, por volta do século XVIII a.C, pelo rei Hamurabi da primeira dinastia babilônica. ... O código é baseado na antiga Lei de talião, “olho por olho, dente por dente”.
O Código de Hamurabi é visto como a mais fiel origem do Direito. É a legislação mais antiga de que se tem conhecimento, e o seu trecho mais conhecido é a chamada lei de talião. Ele é pequeno, tendo em seu original três mil e seiscentas linhas, sendo essas linhas ordenadas em duzentos e oitenta e dois artigos, sendo que de alguns deles não há conhecimento completo de sua redação.
Assim, vamos estabelecer a ideia dos Estatutos ou Normas de convivência.
Estatuto - A palavra estatuto refere-se a uma variedade de normas jurídicas cuja característica comum é a de regular as relações de certas pessoas que têm em comum pertencerem a um território ou sociedade. Normalmente, os estatutos são uma forma de Direito Privado.
Estatuto (latim tardio *statutum) - s.m. Lei orgânica ou regulamento de um Estado; Decreto, lei.
Estatutos – s.m.p.  Regulamento ou lei orgânica que rege um Estado.
Alan Pallister conceitua em sua obra o termo, ao relatar que “a ética pode ser definida como um conjunto de normas que orientam o comportamento e vivência em sociedade
Ética é um vocábulo que vem do grego, ethos, com significados de costume, disposição, hábito. Da língua latina, o termo ético vem de mos (mores), que tem o sentido de vontade, costume, uso, regra.
Stanley Grenz, Teólogo, corrobora ao citar a origem grega derivada de etheos, com significância relacionada ao caráter de uma pessoa.
O estudo da ética “parte do princípio de que o homem é livre e responsável” para fazer suas escolhas acerca do que é “bem ou mal, certo ou errado”.
O maior Estatuto, que supera e contém em algum sentido, a forma do Código de Hamurabi, é o que a Bíblia nos ensina, e que foi dado, aos Judeus, povo Hebreu oriundo, da Mesopotâmia, são, os Universalmente conhecidos e base do Direito em todo o Mundo:
O Decálogo que, é o modelo a ser trabalhado e ampliado na Ética Cristã. Funcionando como molde para construção da vida moral em sociedade.
Decálogo” é o termo grego usado para definir aquelas “dez palavras” fundamentais que regem a moral bíblica, mas que contêm também os valores éticos gerais e naturais.
λογιον - logion; n. n. breve elocução, oráculo divino (certamente porque os oráculos eram geralmente breves), no NT, as palavras ou elocuções de Deus, dos conteúdos da lei mosaica.
“Que vantagem, pois, tem o judeu? ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, em todo sentido; primeiramente, porque lhe foram confiados os oráculos de Deus.” Romanos 3:1,2
Claro que o fato que essas “palavras” sejam Palavra de Deus comunicada sobre o Sinai, o monte da aliança entre o Senhor e Israel, dá ao Decálogo uma qualidade religiosa radical, e fundamental, confirmada sobretudo pelo Primeiro Mandamento que tem três fórmulas:
1-      teológica (Não terás outros deuses…),
2-     pastoral (Não farás para ti ídolos nem alguma imagem…) e
3-     litúrgica (Não ti prostrarás diante deles e nem lhes servirás).
Segue-se assim, ao decálogo em seu totum:
                                  I.Não terás outros deuses diante de mim.
                               II. Não farás para ti imagem de escultura
                            III.  Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão;
                             IV. Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
                                V.  Honra a teu pai e a tua mãe,
                             VI. Não matarás.
                           VII. Não adulterarás.
                        VIII. Não furtarás.
                             IX.  Não dirás falso testemunho
                                X. Não cobiçarás 
A questão espiritual, e moral presentes no decálogo, são Veterotestamentárias e vão ser ampliadas e consolidadas em Jesus Cristo, com base no amor e na graça de Deus.
O que se consolida no Sermão, acima compartilhado em sua base, em Mateus 5:1-10.
O Sermão da Montanha proferido por Jesus no Evangelho de Mateus, capítulos de cinco a sete, vai expor em profundidade a aplicabilidade e o cumprimento da Lei de Deus fundamentada no amor.
Modes destaca que a ética do Sermão do Monte funciona como renovação dos Dez Mandamentos, e é base para as lutas pelos direitos humanos na atualidade.
Nesta perspectiva geral da conceituação do termo “ética”, visualiza-se que a seriedade da aplicabilidade das normas que têm o objetivo de contribuir para benefício social, a partir da docência, mesmo que de perspectiva secular, já tem a contribuir com as relações comunitárias presentes no habitat social.
Considerar a ética em sua praticidade vai possibilitar uma vivência mais justa e equilibrada na sociedade. Ao mencionar a sustentação para a práxis da ética com ênfase de fins espirituais, Pallister vai destacar a importância das bases para a ética advindas de uma infraestrutura teológica com maior entendimento do que, o corrente, no meio social que a maioria das pessoas têm.
A importância de uma ética fundamentada nos valores cristãos da Lei divina e ensinamentos de Jesus Cristo como melhor opção do que uma ética advinda de valores filosóficos e iluministas.
A ética cristã pode ser conceituada como “o estudo dos deveres humanos, de acordo com “a vida e os ensinos de Jesus”.
Jesus Cristo, através do seu modo de vida e exemplo, é a autoridade suprema da ética cristã.
De acordo com Geisler, a Ética Cristã considera o que é moralmente certo ou errado para os cristãos, ou seja, de acordo com os ensinamentos de Jesus Cristo.
1ª PARTE
TEXTO ÁUREO
 “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são Lícitas, mas nem todas as coisas edificam.” 1Coríntios 10.23
LEITURA BÍBLICA
1Coríntios 10.1-13
1 ORA, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar.
2 E todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar,
3 E todos comeram de uma mesma comida espiritual,
4 E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.
5 Mas Deus não se agradou da maior parte deles, por isso foram prostrados no deserto.
6 E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram.
7 Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar.
8 E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil.
9 E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes.
10 E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor.
11 Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.
12 Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.
13 Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.
Bibliologia
Modes, Josemar Valdir
Ética Cristã No Exercício Da Docência, Christian Ethics in exercise of teaching, Jucineuza de Alencar Pereira Chaves Cavalcanti
“Práticas sociais: incentivo à educação e outras práticas como estímulo à relevância social”
Revista CPAD – Adultos – 2º Trimestre 2018
Apontamento do Autor
Bíblia on line
Dicionário Strong
InfoEscola
Perfeccionismo versus Intuicionismo e outras confusões de John Rawls
Intuicionismo ético opõe-se a naturalismo? Francisco Limpo de Faria Queiroz

Nenhum comentário:

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical