sexta-feira, abril 5

Um Lugar da Habitação de Deus Lição 1 – CPAD Abril 2019

Tabernáculo - Um Lugar da Habitação de Deus
O Tabernáculo – Símbolos da Obra Redentora de Cristo
Lição 1 – CPAD Abril 2019
Estudo Pr. Prof. Unv. Osvarela
Texto Áureo
“E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.” Êxodo 25:8
Leitura Bíblica
Êxodo 25.1-9                                                                          
1 - Então, falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
2 - Fala aos filhos de Israel que me tragam uma oferta alçada; de todo homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada.
3 - E esta é a oferta alçada que tomareis deles: ouro, e prata, e cobre,
4 - e pano azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pelos de cabras,
5 - e peles de carneiros tintas de vermelho, e peles de texugos, e madeira de cetim,
6 - e azeite para a luz, e especiarias para o óleo da unção, e especiarias
para o incenso,
7 - e pedras sardônicas, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral.
8 - E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.
9 - Conforme tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis.
Introdução
Oiko – casa, habitação
בית - bayith; n. m. casa; casa, moradia, habitação
Oiko – casa, habitação
’Oholah ou אהלה - ’Oholahh; n. pr. f. Oolá = “sua própria tenda”.
Επαυλις – epaulis; habitação
επισκηνοω - episkenoo; v. fixar tenda ou habitação
επουρανιος – epouranios; o céu em si mesmo, habitação de Deus e dos anjos
אהל - ’ohel; tenda - tenda de nômade, veio a tornar-se símbolo da vida no deserto, transitoriedade; casa, lar, habitação; a tenda sagrada de Javé (o tabernáculo)
ηθοςethos - residência habitual, lugar de habitação
κατασκηνοω - kataskenoo; v. armar a própria tenda, fixar a própria habitação
κατοικια - katoikia; n. f. morada, habitação; fazer habitar, enviar ou levar a uma morada.
Obs.: não costumo usar o grego, com leitura de texto Veterotestamentário, mas usarei desta vez.
“E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.” Êxodo 25:8
A Bíblia nos mostra em todas as suas nuances – literal, metáfora, e outras figuras e formas, o desejo de Deus viver em comunhão perfeita com o homem.
“E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia [...] E chamou o Senhor Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás? E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim...,” Gênesis 3:8,10
Isto, está representado no texto bíblico que nos fala do inicio da geração dos homens, Deus mantinha uma forma de estar diariamente com o homem, num local sagrado (O Éden, após o pecado adâmico foi fechado e o Adam nunca mais pode entrar lá).
Assim, quando o povo de Israel sai do Egito, pelo libertador e representante legal de Deus havia um desejo divino em falar com todo o povo e deixar sua presença definitivamente entre o seu povo.
Sim. Deus não queria falar apenas com Moisés (“E falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo” Êxodo 33:11
Desta forma orientou a Moisés a construir um local específico de onde ele falaria e se apresentaria no meio do povo.
Ao estudarmos este ensino, vemos que há tipologia em toda a construção do Tabernáculo.
Mostramos então o que é Tipologia:
O que é a tipologia bíblica?
Primeiro tecnicamente:
A tipologia é um tipo especial de simbolismo, (Um símbolo é algo que representa outra coisa.). É a ciência que estuda os tipos, diferença intuitiva e conceptual de formas de modelo ou básicas. A tipologia é muito usada na área de estudos sistemáticos, para definir diferentes categorias. Tipologia pode estar relacionada com tipografia, Teologia, arquitetura, arqueologia, psicologia.
A tipologia bíblica é uma teoria que afirma que uma pessoa, coisa ou acontecimento do Antigo Testamento tem um sentido simbólico, prefigurando uma realidade que se manifesta no Novo Testamento.
Por exemplo, Adão é a figura de Cristo (o novo Adão); o dilúvio representa o batismo;
Tipologia e gêneros textuais
A tipologia textual diz respeito à forma como um determinado texto é apresentado. O aspeto tipológico de um texto diz respeito ao propósito com o qual o texto foi escrito. Assim, as diferentes tipologias textuais são: narração, dissertação, descrição, informação e injunção.
Muitas vezes a tipologia textual é confundida com gênero textual.
Um gênero textual é um exemplo mais específico de uma modalidade discursiva, que tem em si mesmo um aspeto tipológico. Anúncios, crônicas, editoriais, instruções de uso, fábulas, cartas, são apenas alguns exemplos de gêneros textuais.
Teologicamente:
8 - E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.
9 - Conforme tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis.
O Tabernáculo do Antigo Testamento é identificado como um tipo.
Leiamos os textos:
“..., do verdadeiro Tabernáculo, o qual o Senhor fundou, e não o homem. Porque todo o sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; por isso era necessário que este também tivesse alguma coisa que oferecer. Ora, se ele estivesse na terra, nem tão pouco sacerdote seria, havendo ainda sacerdotes que oferecem dons segundo a lei, Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o Tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou.” Hebreus 8:2-5
..., coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro Tabernáculo, cumprindo os serviços; Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo; Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro Tabernáculo, Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios,...” Hebreus 9:6-9
Ao que, contrapõe o escritor:
“..., Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,
Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.” Hebreus 9:11,12
A entrada do Sumo Sacerdote no lugar mais sagrado, uma vez por ano, prefigurava a mediação de Cristo, nosso Sumo Sacerdote!
                               “Ora, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal,                                     que está assentado nos céus à destra do trono da majestade, Ministro                                   do santuário, e do verdadeiro tabernáculo, o qual o Senhor fundou, e                                  não o homem.” Hebreus 8:1,2
Assim, Cristo é representado tipologicamente neste estudo do Tabernáculo em várias figuras, e para isto o escritor aos Hebreus descreve, escrevendo:
“De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes.[...]: ....Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas,... Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céuHebreus 9:14;23,24
Tipo e antítipo:
Podemos definir um tipo como um "símbolo profético" porque todos os tipos são representações de algo ainda futuro. Mais especificamente, um tipo nas Escrituras é uma pessoa ou coisa no Antigo Testamento que, prenuncia uma pessoa ou coisa no Novo Testamento.
αντιτυπος - antitupos; adj. uma coisa formada a partir de algum modelo; uma coisa semelhante a outra, sua contraparte - algo no tempo messiânico que corresponde ao tipo, como o batismo corresponde ao dilúvio, 1Pe 3.21: “Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;”
Leia o texto anterior usado pelo escritor, o Apóstolo Pedro: “..., nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;” 1 Pedro 3:20
Eu sempre ensino: o tipo é sempre humano, e o antítipo é sempre celestial.
A palavra para tipo que Pedro usa para figura, é figura.
Por exemplo, o dilúvio dos dias de Noé (Gênesis 6-7) é usado como um tipo de batismo em 1 Pedro 3:20-21.
Quando dizemos que alguém é um tipo de Cristo, estamos dizendo que uma pessoa no Antigo Testamento se comporta de uma maneira que corresponde ao caráter ou ações de Jesus no Novo Testamento.
Quando dizemos que algo é "típico" de Cristo, estamos dizendo que um objeto ou evento no Antigo Testamento pode ser visto como representante de alguma qualidade de Jesus.
Assim, nós devemos viver da forma típica de Jesus, ou como ele se comportaria se estivesse na mesma situação.
Considere o conhecimento de antítipo: “Antítipo - Figura utilizada como representação de uma outra (figura).
Podemos entender, vários eventos do Antigo Testamento como tipos da redenção de Cristo, que é a nossa temática deste estudo (Símbolos da obra Redentora de Cristo e a Habitação de Deus entre os homens. É temática tipológica que aponta para Jesus Cristo.), tais como, o Tabernáculo, o sistema sacrificial e a Páscoa.
Veremos, mais tarde, que o véu da tenda é um tipo de Cristo (Hebreus 10:19-20) porque a Sua carne foi rasgada (como o véu durante o evento de sua crucificação) a fim de proporcionar acesso à presença de Deus para aqueles que são cobertos pelo Seu sacrifício.
Todo o sistema de sacrifício é visto como um tipo em Hebreus 9:19-26.
Os artigos do "Primeiro Testamento/Antigo Testamento, ou Veterotestamento" foram dedicados com o sangue do sacrifício; estes artigos são chamados de "figuras das coisas que se acham nos céus" e "figura do verdadeiro" (versículos 23-24).
Esta passagem ensina que os sacrifícios do Antigo Testamento, realizados no Tabernáculo, tipificam o sacrifício final de Cristo pelos pecados do mundo.
A Páscoa é também um tipo de Cristo, de acordo com 1 Coríntios 5:7: "Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado."
Descobrir exatamente o que os eventos da Páscoa nos ensinam sobre Cristo é um estudo rico e gratificante, que poderá ser estudado neste período de estudos.
A Diferença Entre Uma Ilustração E Um Tipo.
Um tipo é sempre identificado como tal no Novo Testamento. Um estudante da Bíblia encontrando correlações entre uma história do Antigo Testamento e a vida de Cristo está simplesmente encontrando ilustrações, não tipos. Em outras palavras, a tipologia é determinada pela Escritura. O Espírito Santo inspirou o uso de tipos; ilustrações e analogias são o resultado do estudo do homem. Por exemplo, muitas pessoas veem paralelos entre José (Gênesis 37-45) e Jesus. A humilhação e subsequente glorificação de José parecem corresponder à morte e ressurreição de Cristo. No entanto, o Novo Testamento nunca usa José como um modelo de Cristo; portanto, essa narrativa é chamada apenas de uma ilustração, mas não um tipo, de Cristo.
Ordenamento de Deus para construção foi dado a Moisés para que o povo pudesse se envolver voluntariamente na obra do Tabernáculo.
1 - Então, falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
2 - Fala aos filhos de Israel que me tragam uma oferta alçada; de todo homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada.
Quando lemos sobre isto, podemos entender que, um dos objetivos divinos, além do que citamos, anteriormente em estar próximo ao seu povo, está o Plano da salvação ‘tipologizado’ ali, nas figuras dos elementos usados na construção, do Tabernáculo e a figura de Cristo, seja pela qualidade do material, seja pela característica que indicava para uma característica divina, como azul – céu, carmesim, escarlate – sangue.
Voluntariedade
“E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.” Efésios 5:2
A voluntariedade em trazer e ofertar algo a Moisés – “E ele falará por ti ao povo; e acontecerá que ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus.” Êxodo 4:16
“A este Moisés, ao qual haviam negado, dizendo: Quem te constituiu príncipe e juiz? a este enviou Deus como príncipe e libertador, pela mão do anjo que lhe aparecera na sarça.” Atos 7:35
Na própria figura de Moisés temos a visão da salvação, através de um libertador da Humanidade, para preparar libertar do Egito – O Mundo – um povo especial.
“Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” João 1:17
E a todos quantos andarem conforme esta regra, paz e misericórdia sobre eles e sobre o Israel de Deus.” Gálatas 6:16
Quando estudamos sobre a ‘kenosis’, temos esta figura da voluntariedade de jesus, como encontrado em Filipenses 2, que voluntariamente se entregou para ser ‘tabernacular’ como homem aqui no mundo e sofrer os danos da morte humana, mesmo sendo Deus.
                              “Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou, ...” João 10:17,18
Ele se deu como oferta sacrificial pelo seu próprio corpo.
1ª Parte – Continua...
Fontes:
Os Materiais usados - Os Materiais Santos – Jesus Net
O Culto Opúsculo II; Rev. Onezio Figueiredo
Dicionário Bíblico Strong
Apontamentos do autor
Citações no corpo do texto
Bíblia online
Tipologia Bíblica

Nenhum comentário:

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical