quinta-feira, fevereiro 14

O Sacerdócio Eterno de Cristo


O SACERDÓCIO ETERNO DE CRISTO

Lição 07-17/02/08-CPAD Autor deste comentário: Osvarela

Verbetes:
Ss – versículos seguintes
Sacerdotes: ministros diante do altar.
Sujeito a leis especiais.
Deveres:
Ministrar no santuário; ensinar o povo (foram substituídos nesta tarefa elos profetas); fazer conhecida a vontade divina.
Vestes:
Linho branco;
Túnica talar, sem costura;
Um cinto;
Uma mitra em forma de taça.
Sacerdote: chefe da casa de Deus:
II Cr.31.2 ss:
E Ezequias estabeleceu as turmas dos sacerdotes e levitas, turma por turma, cada um segundo o seu serviço, tanto os sacerdotes como os levitas, para os holocaustos e as ofertas pacíficas, para ministrarem, renderem ações de graças e cantarem louvores nas portas do arraial do Senhor... os holocaustos dos sábados, das luas novas e das festas fixas.... Além disso ordenou ao povo que morava em Jerusalém que desse a porção pertencente aos sacerdotes e aos levitas, para que eles se dedicassem à lei do Senhor. Logo...os filhos de Israel trouxeram em abundância as primícias ...o dízimo de tudo.
Sacerdote, a mais completa definição está em
Hb.5.1:Porque todo sumo sacerdote tomado dentre os homens é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados.
Pós-noiaca
- após Noé.
Éfode – vestimenta modelada segundo o traje externo usado pelo sumo sacerdote.
Exórdio:
No tríplice atributo divino no exercício da Sua divindade e ministério, Jesus Cristo, é:
Rei
Profeta
Sacerdote
Mateus relata com sabedoria divina, desde a genealogia as qualificações de Jesus como, REI.
Lucas e João, em suas passagens, seja pela palavra, do próprio escritor ou por voz de pessoas daquele contexto histórico e palestino, o identificam como PROFETA.
É chegada a hora de conhecermos o terceiro destes atributos:
O Sacerdócio de Cristo.
A história da constituição do povo de Deus, que se confunde com o relato das próprias atribuições do próprio Deus, relata-nos as várias faces desta atribuição intercessora e abençoadora, além de promover o verdadeiro culto a Deus.
É certo que em algumas culturas, também existe a figura do sacerdote, mas em todas elas fora do contexto bíblico, e mesmo no relato do Livro de Deus, estes sacerdotes não passam de figuras levadas ao engano e muitas vezes promotoras de sacrifícios até de crianças.
A verdade bíblica é insofismável e jamais encontrou similar no mundo secular ou em outras religiões, pois a figura do sacerdote é distinta e ímpar pelas qualidades do culto oferecido à Deus – El Shaday.
O Sumo Sacerdote era o regente espiritual de toda a Nação, Jesus cristo, que pelo seu Eterno sacrifício, derribou a parede, fazendo de ambos os povos um só povo, é portanto o Sumo Sacerdote da Nação Eleita: I Pe2. 9: Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
Ora, se somos sacerdócio real, Jesus que é a Cabeça da Igreja, só pode ser: O Sacerdote Eterno! Pois a Igreja foi constituída, para ser Povo Eterno de Deus nos Céus!Aleluia!
Compreendendo o sacerdócio:

A Bíblia desde o seu primeiro livro nos mostra que o Sacerdócio do culto verdadeiro ao Senhor Jeová, era existente.
Eu sempre procuro lembrar neste texto, uma coisa importante:
Todos os homens conheceram a Deus e tinham pleno conhecimento da necessidade do Sacerdócio na vida de um Povo.
Porém a geração pós-noaica, que foi a responsável, após o Dilúvio, pelo repovoamento da terra, foi pouco a pouco se afastando deste fundamento vital, da relação Deus-homem.
Deus, porém, nunca deixou de ter seus Sacerdotes em toda a história humana, pré-mosaica ou pré-cristã.
É por isto que encontramos a figura de Melquisedeque, aparecendo do nada e encontrando-se com Abrão e o reconhecimento de Abrão deste sacerdócio.Guarde isto.
Podemos encontrar isto na figura apresentada no Texto Áureo da lição:
Gn.14. 18 ss: Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo; e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra!E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.
Ora, nesta passagem encontramos alguns atributos sacerdotais, que já existiam antes da iniciação da ordem dos Levitas ou ordem Araônica, constituída por Deus, através de Moisés.
Primeiro:
Sacerdote tem pão, que significa alimento;
Vinho, que significa nas Escrituras sagradas a alegria do Espírito Santo;
Segundo:
Sacerdote possui a Benção, para dá-la a quem serve a Deus Altíssimo-Eliom.
Terceiro:
Sacerdote sabe e reconhece, de onde vem o seu sacerdócio: Vem do Criador dos céus e da terra.
Quarto:
Sacerdote vive daquilo que é de Deus, trazido pelo povo, não como reconhecimento do Sacerdote, mas daquele que tudo pode.
OS OFÍCIOS DO SACERDOTE:
Ao estabelecer a ordem sacerdotal em Israel, Moisés, orientado por Deus, determinou algumas funções, a estes homens, algumas principais, entre elas o Sacrificar.
Porque o sacrificar?

Já na morte espiritual de nossos pais antropológicos, Adão e nossa mãe Eva, houve a necessidade de uma imolação, permitindo cobrir a nudez, do casal Edênico.
Gn.3.20-21: Chamou Adão à sua mulher Eva, porque era a mãe de todos os viventes. E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu.
O sacerdote deveria comparecer diante de Deus pois para isto foi “constituído a favor do homens”, ou seja, tratar diretamente com Deus dos pecados, culpas, aflições e necessidades dos homens.
Ou seja, ele apresentava - movia diante do altar - ao Senhor, coisas, dons e sacrifício, ofertas do homem a Deus, este conceito nos mostra que o sacerdote era um Mediador entre Deus e os homens.
Instalação do sacerdócio Araônico:
ÊXODO 28.1 ss:Depois farás chegar a ti teu irmão Arão, e seus filhos com ele, dentre os filhos de Israel, para me administrarem o ofício sacerdotal; a saber: Arão, Nadabe e Abiú, Eleazar e Itamar, os filhos de Arão. Farás vestes sagradas para Arão, teu irmão, para glória e ornamento...os homens hábeis... enchido do espírito de sabedoria, que façam as vestes de Arão para santificá-lo, a fim de que me administre o ofício sacerdotal...as vestes que farão: um peitoral, um éfode, um manto, uma túnica bordada, uma mitra e um cinto; farão, pois, as vestes sagradas para Arão...a fim de me administrarem o ofício sacerdotal.

Observação pertinente:
Quero abrir um parênteses, neste estudo, em relação aos levitas, hoje todos os que cantam se denominam levitas, mas nós, isto é, toda a Igreja pertence a mesma ordem dos levitas, pois assim, o fomos feitos: “e nos fez reino, sacerdotes para Deus, seu Pai, a ele seja glória e domínio pelos séculos dos séculos.; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.”
Deus em Ezequiel 44, define bem esta questão, da seguinte maneira.
Devido ao erro de alguns levitas, Deus os aceitou para algumas funções inclusive as sacrificiais, ou seja matar a oferta, guardar as portas do templo, mas aos que não se contaminaram, Deus os chama de :
Ez.44.15 ss; Mas os sacerdotes levíticos ...que guardaram a ordenança a respeito do meu santuário, quando os filhos de Israel se extraviaram de mim, eles se chegarão a mim, para me servirem; e estarão diante de mim, para me oferecerem a gordura e o sangue, diz o Senhor Deus; eles entrarão no meu santuário, e se chegarão à minha mesa, para me servirem, e guardarão a minha ordenança.Quando entrarem pelas portas do átrio interior, estarão vestidos de vestes de linho... quando saírem ao átrio exterior, a ter com o povo, despirão as suas vestes em que houverem ministrado, pô-las-ão nas santas câmaras, e se vestirão de outras vestes, para que com as suas vestes não transmitam a santidade ao povo.
Separação é algo especial ao Sacerdote.

No contexto deste trecho, vemos que Deus chama apenas de levitas os da linhagem sacerdotal que se desviaram do Senhor, contudo quero lembrar aos irmãos que adoram ao Senhor e que se denominam levita, que somos sacerdotes levíticos, inteiros pelo Sacerdócio Eterno do Sumo Sacerdote Jesus Cristo.
COMPROVAÇÃO DO SACERDÓCIO ETERNO DE JESUS CRISTO:
O livro do escritor desconhecido aos Hebreus é sem dúvida alguma o Livro que revela as qualidades de Jesus Cristo, como o Sumo Sacerdote Eterno.
Seria fácil inserir neste comentário todos os textos, encontrados nesta carta bíblica, ou seria quase que copiar o Livro, de tanto quanto ele fala, de maneira inspirada, sobre o assunto.
O que podemos ajudar aos professores e alunos, é a maneira comparativa que o Escritor aos Hebreus se utiliza para fazer-nos compreender este Sacerdócio especial de Jesus.
Pelas colocações supra, vemos que:

JESUS FOI SACERDOTE, PORQUE:
Veio para servir aos homens:
Mt. 20. 28: assim como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir (fazer favor aos homens), e para dar a sua vida em resgate de muitos.
Intercede diante de Deus pelos homens:
Rm. 8.34: Quem os condenará? Cristo Jesus é quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede (mediador) por nós;
Ele usava uma veste sacerdotal:
Na hora do seu Sacrifício.
Mas Ele, além de ser o próprio Sacrifício, era também o próprio Sacerdote Eterno Sacrificador.Ele foi o sacrifício perfeito.

Jesus tinha a túnica sacerdotal, sem costura, que foi preservada como profetizado no Antigo testamento.

Ex.28.39: Também tecerás a túnica enxadrezada de linho fino.
Jo.19.23: Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram delas quatro partes, para cada soldado uma parte. Tomaram também a túnica; ora a túnica não tinha costura, sendo toda tecida de alto a baixo.
Ex.28.5: E receberão o ouro, o azul,
a púrpura, o carmesim e o linho fino, 6 e farão o éfode de ouro, azul, púrpura, carmesim e linho fino torcido, obra esmerada.
Mc.15. 17: vestiram-no
de púrpura. Seus próprios algozes, contribuíram para que a Palavra de Deus se cumprisse na Plenitude da revelação de Jesus Cristo como o Sacerdote Eterno.
Jesus tem diante de Deus os nossos nomes:
Mc.15. 17: vestiram-no de púrpura e puseram-lhe na cabeça uma coroa de espinhos que haviam tecido.

Assim como os sacerdotes, apresentavam os nomes dos filhos de Israel no seu peitoral:
Is.49.16: Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim.
Em vez da mitra:

Ele usava, uma coroa de espinhos.
Mas esta era a coroa que os homens lhe deram, porém por se tornar o
Sacerdote Eterno ele foi coroado:
Ex.29.6: e pôr-lhe-ás a mitra na cabeça; e sobre a mitra porás a coroa de santidade;
Ele está coroado:
Quando Jesus voltar em Glória e todo o rosto o virem, eles ficarão admirados em ver o brilho de sua Coroa, se até o Apóstolo João ficou, quanto mais aqueles que o desprezaram.
Ap.1.12 ss
: E voltei-me para ver quem falava comigo. E, ao voltar-me, vi sete candeeiros de ouro, e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem, vestido de uma roupa talar, e cingido à altura do peito com um cinto de ouro; Não temas; eu sou o primeiro e o último. Eu sou o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre! e tenho as chaves da morte e do inferno.
Ap.14.14: E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, que tinha
sobre a cabeça uma coroa de ouro
Hb.2.6 ss: ou o filho do homem, para que o visites?Fizeste-o um pouco menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste, todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que não lhe fosse sujeito. Mas agora ainda não vemos todas as coisas sujeitas a ele;vemos, porém, aquele que foi feito um pouco menor que os anjos, Jesus, coroado de glória e honra, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
Estes versículos revelam-nos algo precioso:

Jesus como homem:
Jesus recebendo Glória e Honra (ver Fp.2);

Jesus coroado, por ter provado a morte por todos como Sacerdote Eterno, que não apenas leva a ofertas do povo, mas derribou a parede de separação entre o santo e o santíssimo.
Ef.2.14: Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio.
Hb.9. 3 mas depois do segundo véu estava a tenda que se chama o santo dos santos,;
Hb.10.20: pelo caminho que ele nos inaugurou, caminho novo e vivo, através do véu, isto é, da sua carne.
Mc.15.38: Então o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo.
Ele era o Tabernáculo perfeito:

Foi oferecido Santo ao Senhor. Ele era o Sacerdote e o Tabernáculo.
Ex.39.30: Fizeram também, de ouro puro, a lâmina da coroa sagrada, e nela gravaram uma inscrição como a gravura de um selo: SANTO AO SENHOR.
Ele foi Ungido:

O Sacerdote precisava ser Ungido. Para executar ou administrar o sacrifício
Ex.29. 7: então tomarás o óleo da unção e, derramando-lho....
o ungirás.
Mc 14.1ss: Ora, dali a dois dias era a páscoa e a festa dos pães ázimos; e os principais sacerdotes e os escribas andavam buscando como prender Jesus a traição...Estando ele em Betânia...à mesa em casa de Simão...o leproso, veio uma mulher que trazia um vaso de alabastro cheio de bálsamo de nardo puro, de grande preço; e, quebrando o vaso, derramou-lhe sobre a cabeça o bálsamo....Jesus...disse: Deixai-a..nem sempre me tendes...antecipou-se
a ungir o meu corpo.
Esta unção era a unção do Sacrifício.

CONCLUSÃO:
POR TUDO QUANTO VIMOS, CONCLUÍMOS QUE JESUS:

Pertence a uma ordem anterior e jamais encerrada, por qualquer tipo de Lei ou pacto, sendo pertencente ao Sacerdócio Eterno, ou a ordem sacerdotal de Melquisedeque.
Jesus, cumpriu tudo o que um sacerdote deveria cumprir, desde o uso de vestes, desde a atividade litúrgica, a atividade cerimonial, que emblematicamente ele executa no partir do Pão (infelizmente o espaço e o tempo , não nos permite estender este ponto, neste assunto da Lição), dando o seu corpo e seu sangue para remissão de todos que N’Ele crêem.
Jesus é Sacerdote exercendo, o Sacerdócio Eterno, Ele foi ao mesmo tempo a Expiação pela oferta de seu corpo.
Jesus adentrou no Santíssimo, com a autoridade de Sacerdote Eterno da Ordem Melquesidequiana, sem isto como homem Ele jamais poderia te-lo feito, pois não era de linhagem sacerdotal.

Ex.29.20 ss: e imolarás o carneiro, e tomarás do seu sangue, e o porás...como também sobre o dedo polegar da sua mão direita e sobre o dedo polegar do seu pé direito; e espargirás o sangue sobre o altar ao redor. Jesus teve mãos e pés furados, e seu sangue caiu ao pé da Cruz, quando o lancetaram, Jesus marcou com seu sangue todas as pontas do Madeiro. Lv.9.9: Os filhos de Arão trouxeram-lhe o sangue; e ele molhou o dedo no sangue, e o pôs sobre as pontas do altar, e derramou o sangue à base do altar.
Jesus executa Eternamente o Seu Sacerdócio Eterno, conquistado pelo seu Sangue derramado, o Sacerdote que foi a grande oferta de Deus, e nos mandou o Seu Espírito Santo.

Fonte:
Dicionário Bíblico Universal;
Bíblia Plenitude – ARC - SBB
Bíblia ARA – IBB
O S Boyer
Lição 07 – CPAD
Dicionário Aurélio

Bíblia digital – cortesia Tio Sam.

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical