quarta-feira, julho 9

Vencendo a ansiedade - Lição 02 – CPAD – 3º Trimestre/2008

Vencendo a ansiedade
Lição 02 – CPAD – 3º Trimestre/2008 Autor:
Osvarela
Texto Áureo:
I PEDRO 5.7: Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.
Leitura Bíblica em Classe: Mt. 6.25-30, 33,34.

MATEUS 6. 25-30;33-34:
Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.
Objetivo
:
Refletir a respeito dos efeitos danosos da ansiedade, bem como buscar o remédio bíblico para evitar que ela domine o viver cristão.
Verbetes e definições:

Ansiedade (gr.) -
provém do grego Anshein;
significa oprimir/sufocar, sendo a angústia termo correlato a qual exprime a experiência subjetiva estando ambas sempre associadas a manifestações de sintomas corporais.
Maalate (hb.) -
Doença, ansiedade.
Ansiedade (
latim.) - anxietate
Somatização
– efeito ou causa de doenças ou mal-estar, afligidas ao corpo, pela alma, ao sofrer algum tipo de pressão psicológica, inclusive ansiedade, a que o corpo físico responde, a este acúmulo, com febres, ânsias, e outras reações do organismo.
Jr. 4. 19:
Ah, entranhas minhas, entranhas minhas! Eu me torço em dores! Paredes do meu coração! O meu coração se aflige em mim. Não posso calar; porque tu, ó minha alma, ouviste o som da trombeta e o alarido da guerra. Sl. 42.1: Como o cervo anseia pelas correntes das águas, assim a minha alma anseia por ti, ó Deus! 5 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença.
A Ansiedade da proximidade da morte:
Lc. 22. 44: E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.Mt. 26. 36: Então foi Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse aos discípulos: Sentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar. E levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se.Então lhes disse: A minha alma está triste até a morte; ficai aqui e vigiai comigo.
Sintomas de Ansiedade:
  • Fadiga;
  • Insônia;
  • Falta de ar ou sensação de sufoco;
  • Picadas nas mãos e nos pés;
  • Confusão;
  • Instabilidade ou sensação de desmaio;
  • Dores no peito e palpitações;
  • Afrontamentos, arrepios, suores, frio, mãos úmidas;
  • Boca seca;
  • Contrações ou tremores incontroláveis;
  • Tensão muscular, dores;
  • Urgência de fazer necessidades fisiológicas;
  • Dificuldade em engolir;
  • Sensação de ter um "nó" na garganta;
  • Dificuldades para relaxar;
  • Dificuldades para dormir.

Mark Twain:

“Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência de medo”.
I - O QUE É A ANSIEDADE?

"quem conhece o mal o evita".
Pro 12:25 - A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra.

A ansiedade é uma perturbação psíquica caracterizada por um estado quase constante e permanente de inquietação, preocupação, angústia, intranquilidade, desassossego, ansiedade, medo, etc. que provoca um mal estar e uma tensão constante.

A pessoa está sempre numa tensão constante e com "medo de algo" que ela não conhece nem sabe definir.

Ela sente-se intranquila e as situações à sua volta cria-lhe muitas vezes um mal estar que ela não consegue definir nem controlar.

Este estado de espírito altera negativamente a vida da pessoa e leva-a a afastar-se da realidade á sua volta, acabando muitas das vezes por prejudicar a sua vida e os seus relacionamentos.

Mudança de emprego, de casa, casamento, etc. ou qualquer situação que implique mudança podem criar um estado de grande ansiedade e agitação na pessoa que sofre de ansiedade.

Alguns autores, independente de seus credos ou religião, consideram que estamos vivendo nos dias de hoje a Idade da Ansiedade, proveniente de todas as tensões da sociedade em que vivemos.

O que e em que, a Igreja pode ser atingida por esta ocorrência:

Nós estamos vivendo na Igreja situações que nos remetem a situações e clima de ansiedade, e nos fazem esquecer do que a Bíblia Sagrada, nos alerta sobre estas doenças do século, em especial a estudada nesta lição – Ansiedade.

Leiamos a Bíblia:

João 17. 11. ss. : E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti...e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos – [um bem-estar, ou não tendo ansiedade ou preocupações, sem solução] -... Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou....E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste... Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade – [Deus em nós nos permite um viver sem medos ou solicitude.] - , e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim – [a plenitude do amor de Deus (Jesus Cristo) em nós, nos da liberdade em um viver seguro] -. E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais [mais do amor de Deus é tudo que necessitamos, para um viver sem ansiedade], para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja.

2 Coríntios 5. 6: Por isso estamos sempre de bom ânimo...Vencemos a ansiedade em Cristo e estamos sempre com a sensação de bem-estar.

1 João 4. 9: Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: Deus enviou seu Filho unigênito...para que por ele vivamos...Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. Nisto é perfeito o amor para conosco...porque, qual ele é, somos nós também neste mundo. No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.

Sal 126:3 - Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres.
I – a - A falta da luz do Evangelho criou densas sombras na humanidade, até raiar a Luz plena de Jesus Cristo nascido em Belém da Judéia:
Isa 8:22 - E, olhando para a terra, eis que haverá angústia e escuridão, e sombras de ansiedade, e serão empurrados para as trevas.
Jesus Cristo sabendo deste mal e de sua gravidade, que interfere diretamente na qualidade de vida do homem, no seu bem-estar [ler o comentário da Lição 01 - 3º trimestre], deixou para os seus, uma Palavra sobre o assunto, pela sua vivência no Mundo, Jesus deixou orientações, não só para os seus discípulos contemporâneos, como para aqueles que viriam depois, como nós do Século presente e nos ensina:

MATEUS 6. 25-30: Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos?

O que devemos ressaltar, além do que é Ansiedade, é o que Jesus deixa introduzido nas suas palavras?

O homem deve lembrar-se sempre, que Deus é um Pai amoroso que quer sempre o bem-estar dos seus filhos:

Jr.29.11: Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança.

Veja ótica de Cristo, para conosco:

- Que somos preciosos a vista de Deus;

- Que tudo está sob o governo e soberania do Pai;

Quando Jesus fala que a vida é mais que o alimento e o corpo mais que o vestuário, está dando uma conotação totalmente espiritual e dizendo para que fomos formados Igreja.

Por isso o texto da leitura em classe foi muito bem colocado pelo Pr. Gaby, com límpida clareza, mas quero voltar um versículo atrás:

Mt. 6. 32: (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso.

Nele fica claro que ansiedade é uma coisa que acontece a todos os homens, mas nós como espirituais e Igreja de Jesus Cristo, podemos nos despreocupar das coisas comezinhas desta vida, pois, é isto o que faz todo o homem, porém, sem saber que podem ter esta mesma proteção, que temos, se aceitarem a Deus como único Deus Salvador na pessoa Bendita de Jesus Cristo.

II – O que a Bíblia mostra que a solicitude ou Ansiedade causa na vida do homem:

Servir a Deus, e em o servindo seremos sempre alimentados e vestidos por Ele.

Mt. 6.33: Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Agora somos filhos de Deus e nossa vida está guardada, N’Ele; e somos cuidados por Deus, desde que nos colocamos para servi-lo, não mais com preocupações na esfera material, mas, sim com preocupações na esfera espiritual divina, em servir fielmente ao Senhor!

Não é uma noção de desapego:

- a estudo, comprar e vender, trabalhar e lucrar.

Até, porque, o próprio Senhor Jesus, em uma de suas parábolas fala em negociar e obter juros bancários. Porém, uma mentalidade espiritual firmada em Deus e sua Justiça, é tudo o que precisamos, para entender, de onde vem, nossos suprimentos e de onde vem a nossa sustentação, desde que estejamos no Senhor e servindo-o retamente, [incluindo: trabalhar honestamente, cuidar de nossa família, dizimar, ajudar ao órfão e a viúva e aos necessitados], assim, estaremos sempre, na lembrança de Deus para cuidar de nós.

Muitos vão questionar, e os pobres?

Os pobres, sempre tereis convosco, é exatamente aí que Jesus edificou esta passagem, a “pobreza” maior é a espiritual!

I Tm.6.6.ss:e, de fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento. Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes. Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores”.

Estas muitas dores podem ser descritas como tormentos mentais (preocupações, maquinações do coração, incluindo a realização de atos contrários á Palavra de Deus), que resultam num viver ansioso, a necessidade de construir uma fortuna e depois mantê-la, o que é muito mais difícil e requer uma constância diuturna em cuidar das suas fazendas, trazendo prejuízos (dores), pelos atos que não lhes deixam dormir, pelo dízimo que não é o correto, embora alto, pelos caprichos e subornos que tem que manter, numa relação incestuosa e adúltera com as coisas desta vida, como temos visto:

- desapego a família;

- divisão da família;

- destruição de casamento;

- filhos sem ter a presença do pai e da mãe e que se entregam, em muitas vezes, ao ócio, a coisas ruins e infelizmente, em muitos casos, as drogas;

- tributos não arrecadados, etc...

Lc. 3.10.ss: E...dizendo: Que faremos, pois? E...ele, disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem...E chegaram também uns publicanos...e disseram-lhe: Mestre, que devemos fazer? E...lhes disse: Não peçais mais do que o que vos está ordenado. E...soldados...também, dizendo: E nós que faremos? E...lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo. E...o povo em expectação...em seus corações.

Isto é um exemplo da contemporaneidade desta doença do século:

Ansiedade.

Toda esta ansiedade pelo bem material e da vida natural é descartada pelo Evangelho (aqui como ensinamento de Jesus Cristo, em sua totalidade), pois, ao invés de trazer benefícios ao homem se torna em Ansiedade do:

· Ter;

· Obter;

· Conquistar;

· Ganhar;

· Lucrar;

· Amor ou apego ao Dinheiro [também num significado além da moeda que vemos, mais numa demonstração daquilo que sempre a Bíblia coloca como fazenda, ou seja, riqueza].

Tudo isto, só trará ao homem, ou melhor, o levará a um quadro de apreensão e posterior Ansiedade.

Isa 8:22 - E, olhando para a terra, eis que haverá angústia e escuridão, e sombras de ansiedade, e serão empurrados para as trevas. Eze 4:16 - Disse-me ainda: Filho do homem, eis que eu quebrarei o sustento de pão em Jerusalém, e comerão o pão por peso, e com ansiedade; e a água beberão por medida, e com espanto;

Maalate - Em hebraico significa: Doença, ansiedade.
III - A manifestação da Ansiedade entre os crentes – na atividade Congregacional ou no Culto:

O transtorno de ansiedade social (TAS) ou fobia social, segundo o DSM-IV (APA, 1994) é caracterizado pelo medo persistente de uma ou mais situações nas quais o indivíduo é exposto à possível avaliação por parte de outros, como, por exemplo, comer, beber, falar em público, ser o centro das atenções, interagir com o sexo oposto (Jo.4. 27: E nisto vieram os seus discípulos, e se admiravam de que estivesse falando com uma mulher; todavia nenhum lhe perguntou: Que é que procuras? ou: Por que falas com ela?), temendo fazer algo ou comportar-se de maneira humilhante ou embaraçosa.
A evitação destas situações é freqüente e constante, o que caracteriza a esquiva fóbica.

Porém, quando tais situações são inevitáveis, são evidenciadas manifestações importantes de ansiedade freqüentemente acompanhadas de sintomas autonômicos.
III – a -: A VISÃO DA MEDICINA:

Para compreender o processo, é preciso definir inicialmente alguns conceitos básicos e diferenciá-los:
Dra. Maria Lúcia Lacanna: Ansiedade (do grego “anshein” = sufocar, oprimir) é um estado emocional, como o medo, ativado por sistemas cerebrais bastante específicos, e está relacionada com a nossa memória associativa, relacionada a lugares, a pessoas ou atividades, que nos levam a antecipar a sensação associada a uma determinada experiência ou situação de tensão, em razão de mecanismos de defesa que viabilizem a capacidade de adaptação a situações desafiadoras.

Associada à angústia (do latim “angor” que significa "opressão" ou "falta de ar", e angere que quer dizer "causar pânico"), provoca algumas sensações corporais desagradáveis, como uma sensação de vazio no estômago, aceleração cardíaca, nervosismo, transpiração e aperto no peito.

Todos nós já sentimos ansiedade, principalmente com a vida atribulada atual. A ansiedade acaba tornando-se constante na vida de muitas pessoas.

Quantos de nós já não sentimos um pouco ou muito disto.

Basta o Pastor falar: “o irmã(ã)o vai dar uma saudação, lá vem a opressão no peito as pernas bambas...Falta de memória de uma poesia decorada por vários dias...Uma mensagem preparada com esmero, se torna uma montanha a escalar”.

A ansiedade pode ser aumentada por um sentimento de vergonha: "Os outros notaram que estou nervoso".
Tudo isto, pode trazer ao cristão como a outras pessoas, se não se preparar ou se firmar nas Palavras da Bíblia, uma fobia ou um estado de constante desequilíbrio emocional.
E desenvolver, conforme a palavra da medicina:
A fobia social
: que é o medo patológico de comer, beber, tremer, enrubescer, falar, escrever, enfim, de agir de forma ridícula na presença de outras pessoas. Uma característica importante da fobia social é a ansiedade antecipatória e o sofrimento durante a exposição.
Você poderá questionar: “mas, o comentarista não disse que não falaria em termos médicos?”, é isto mesmo, estou falando de experiência pessoal e pastoral, sentindo na própria pele e vendo esta Ansiedade (doença) rondar nossos púlpitos.
Veja Paulo falando da ansiedade (demonstrada, por uma aparente timidez) do seu filho Timóteo, jovem pastor em sua vida pastoral:

I Tm. 4.11.ss: Manda estas coisas e ensina-as. Ninguém despreze a tua mocidade, mas sê um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Até que eu vá, aplica-te à leitura, à exortação, e ao ensino. Não negligencies o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbítero.
II Tm.1. 7:
Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.
- Mas porque isto?

Porque nos dias de hoje, com o crescimento e criação de grandes templos, os crentes e obreiros tem sido submetidos a verdadeiros testes de ferro, nas suas Igrejas, tomados pela tensão de ser melhor pregador, em profetizar sob a pressão, e necessidade de alguém, que o ouviu falar as coisas reveladas por Deus e agora quer que seja um oráculo vivo e ambulante para todos e “se não falar o que vão falar?”. II Co. 10.9 para que eu não pareça como se quisera intimidar-vos por cartas.10 Porque eles dizem: As cartas dele são graves e fortes, mas a sua presença corporal é fraca, e a sua palavra desprezível.

De ter que falar a uma platéia grande, pela própria necessidade de dar “o melhor” diante de outros, que estão observando o que vai ser dito cantado ou realizado, acabam vivendo um ambiente de ansiedade, esquecendo-se de que Deus é quem está no controle.

Isto ocorreu com Timóteo [o dom que há em ti... com a imposição das mãos do presbítero.]

Há até certa receita de dieta para Timóteo, quanto a uma aparente demonstração da situação, aqui uma ilação, o texto não descreve, mas, podemos inferir: “Não bebas mais água só, mas usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades”.

Bem poderia ser uma seqüela, da carga de ansiedade, proveniente das obrigações e responsabilidade sobre o jovem Pastor Timóteo. Pelo menos é compatível com as descrições de distúrbios da ansiedade, o que não encontramos em Tito.

IV – O que a Bíblia mostra que a solicitude ou Ansiedade causa na vida do homem:

Deixemos a Palavra Sagrada falar:

- Espiritualizando:

Falando um pouco mais o comer e vestir:

O texto da leitura bíblica em classe é translúcido em clareza reveladora, mas leia mais estes textos;

A questão do comer entra, na Igreja primitiva, pela simples razão, do local e origem dos primeiros cristãos, os judeus, e foi motivo ou causa do primeiro Concílio Apostólico em Jerusalém, criando uma relação tensa e ansiosa entre os judaizantes e os que pregavam entre os gentios e os batizavam e os viam ser batizados com espírito santo, mas transbordando a ansiedade, mesmo assim entre os próprios Apóstolos, especialmente em Pedro, que chegou a ser advertido sériamente (cara-a-cara) por Paulo – Gl. 2.11.ss. mesmo após revelação de deus com o lençol que continha toda a sorte de animais:”mata e come”.

Rm.14.17: porque o reino de Deus não consiste no comer e no beber, mas na justiça, na paz, e na alegria no Espírito Santo.

I Co. 8. 8: Não é, porém, a comida que nos há de recomendar a Deus; pois não somos piores se não comermos, nem melhores se comermos.

Paulo – O Apóstolo – espiritualiza ainda a questão:

I Co. 9.10: Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, e pão para comer, também dará e multiplicará a vossa sementeira, e aumentará os frutos da vossa justiça.

A ansiedade criada pelos erros (pecados) e que nos faz sentir necessidade do perdão ou nos livrarmos de nossos erros.

Isto é relatado pela Palavra de Deus como um mal que atinge o homem, seja no Antigo Testamento ou no Novo Testamento, encontramos homens que tinham intimidade com Deus, mas, o mal não que queria, ou impedia, que esta intimidade se concretizasse em suas vidas.Mas, deus que nos alimenta, também nos justifica, para que nós possamos dar frutos de justiça.

Assim vemos Davi, Paulo e outros homens sofrendo com a ansiedade do pecado habitando em seus membros.

Paulo fica ansioso e tenta entender porque o mal lhe atinge, sendo que ele só deseja fazer o bem. Aí, ele descobre que a ansiedade é gerada pela guerra travada entre a carne e o espírito, e só a vida futura libertará o nosso corpo mortal desta situação, enquanto isto, vive a ansiedade da Libertação pela imortalidade e incorrupção.

Rm. 7. 14.ss: Porque....;mas, eu sou carnal, vendido sob o pecado. Pois o que faço, não aprovo; pois, o que quero, isso não pratico; mas o que aborreço, isso faço...Agora, porém, não sou mais eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito o querer o bem está em mim, mas não consigo realizar o bem. Paulo declara a sua ansiedade em praticar o bem, e isto cria um confronto entre a sua alma e seu espírito.

A ansiedade gerada pela prática do mal, sem conseguir vence-lo:

Rm. 7.20: Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim.

A descoberta:

Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo.

O homem interior, o espírito deseja as coisas de Deus:

Rm. 7.22: Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei guerreando [luta que desperta a Ansiedade] contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros.

A ansiedade pela libertação:

Rm. 7.24: Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte?

Descoberta da solução para vencer esta ansiedade espiritual:

Deus sabe que esta batalha só poderia ser vencida pelo sangue de Seu Filho, na forma humana (Gn. 3.15), isto é, como homem, e sendo assim, por Jesus Cristo alcançamos a condição de vencer a Ansiedade, a qual, paira no coração de todo homem, na pergunta interior: A salvação é garantida, num homem falho? Como vou ser perfeito neste corpo humano e pecaminoso, “em pecado me concebeu minha mãe?”, saiba que para tudo isto, Deus já nos deu solução.

Rm. 7.25: Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. Não vamos avançar neste texto, mas, é só ler: Ef. 2.8 e I Jo. 1.8-10.

Vivenciando a Ansiedade na Membresia da Igreja:

Vemos, o dia-dia das Igrejas, e notamos a ansiedade de alguns membros, principalmente, em ocasiões especiais como Santa Ceia, em que, os membros são tomados pela Ansiedade, a qual podemos chamar de acusação do Tentador, que procura impedir a alguns membros que cometem erros, muita das vezes, primários, pois somos pecadores naturais, mas, transformados, não vivemos na prática do pecado. Isto cria uma ansiedade na alma, mas, o Apóstolo João nos ensina vencer esta ansiedade, leia a Palavra de Deus:

I Jo. 3.19: Nisto conheceremos que somos da verdade, e diante dele tranqüilizaremos o nosso coração; sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas. Amados, se o coração não nos condena, temos confiança para com Deus;

Isto significa, no versículo 21, que confiados em Deus vencemos toda a acusação contra nós.

ROMANOS 7. 13: Logo o bom tornou-se morte para mim? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte por meio do bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se manifestasse excessivamente maligno.

Claro se faz dizer, que há situações que devem ser confessadas, ou aí sim, elas se transformaram em fonte inesgotável e irrefreável de Ansiedade, por pecados não confessados, que podem levar o crente à morte espiritual ou até a doenças psíquicas de fundo espiritual ou uma dominação opressão diabólica, a quem assim se encontra.

A Ansiedade pelo revestimento incorruptível, ou pelo arrebatamento:

Há na vida cristã, o que podemos chamar de uma boa ansiedade, se é que assim podemos defini-la:

O desejo de estar para sempre com o Senhor.
II CORINTIOS 5.1:
Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. Pois neste tabernáculo nós gememos, desejando muito ser revestidos da nossa habitação que é do céu. Porque, na verdade, nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos (ansiamos) oprimidos, porque não queremos ser despidos, mas sim revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu como penhor o Espírito.Temos, portanto, sempre bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos presentes no corpo, estamos ausentes do Senhor (porque andamos por fé, e não por vista);
FILIPENSES 1. 20.ss:
Segundo a minha ardente expectativa (Paulo tinha ansiedade) e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a ousadia, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro. Mas, se o viver na carne resultar para mim em fruto do meu trabalho, não sei então o que hei de escolher (a dúvida, para escolha do que é melhor, mesmo sabendo do que nos espera; a Ansiedade faz-nos pender, hora para um lado – aqui – hora para outro – ali no Céu). Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor; todavia, por causa de vós, julgo mais necessário permanecer na carne.
Conclusão:

Ora, se Deus cuida da nossa alma e de nosso espírito, que tem muito mais valor, como não cuidará deste nosso corpo mortal, sabendo que ele necessita de alimento, vestuário e outros bens necessários, mas, Deus também quer, que nós cuidemos de nossa casa espiritual e do Seu Templo, onde Ele habita – na figura da Trindade do Espírito Santo.
Qualquer ansiedade não nos pode tirar o foco.
Hb. 12. 2: Fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do trono de Deus.
Fonte:

Dra. Maria Lúcia Lacanna;
Hilda Kemp

jo_cestari/Medo
artigos/afinal_o_que_e_ansiedade
Lição 01 – CPAD
Apontamentos do autor
Bíblia digital – cortesia tio Sam.
Bíblia ERC – CPAD_SBB

Versículos úteis e de apoio:
Sl. 13. 2: Até quando encherei de cuidados a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando o meu inimigo se exaltará sobre mim?
Sl. 16. 9: Porquanto está alegre o meu coração e se regozija a minha alma; também a minha carne habitará em segurança.
Sl. 44. 25: Pois a nossa alma está abatida até o pó; o nosso corpo pegado ao chão.
Sl. 63. 1: Ó Deus, tu és o meu Deus; ansiosamente te busco. A minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água.
Sl. 77. 2: No dia da minha angústia busco ao Senhor; de noite a minha mão fica estendida e não se cansa; a minha alma recusa ser consolada.
Sl. 88. 3: porque a minha alma está cheia de angústias, e a minha vida se aproxima do Seol.
Sl.119. 28: A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.
Pv. 21. 23: O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma.
Is. 38. 15: Que direi? como mo prometeu, assim ele mesmo o cumpriu; assim passarei mansamente por todos os meus anos, por causa da amargura da minha alma.
Jn.4. 8: E aconteceu que, aparecendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental; e o sol bateu na cabeça de Jonas, de maneira que ele desmaiou, e desejou com toda a sua alma morrer, dizendo: Melhor me é morrer do que viver.
III Jo.1. 2: Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai à tua alma.

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical