domingo, dezembro 16

EUA - O Massacre de Sandy Hook School – Connecticut. Veja pela primeira vez a mãe do assassino! O Mal Nos Visitou!

EUA - Repercutindo O Massacre de Sandy Hook School – Connecticut.
A Tragédia de Sandy School!
As Igrejas têm que entrar nesta Guerra!
João 10:10 O ladrão não vem senão vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. 
Em todos os ângulosEducação, Legalidade, e Oração! 
26 vítimas do massacre
Duas Professoras Heroínas!
Anne Marie Murphy, 52 anos
Autoridades disseram aos pais de Anne: “Foi mais uma heroína”!
Seu corpo foi encontrado em uma das salas de aula, protegendo um grupo de crianças também atingidas pelo cruel e demoníaco assassino.
Victoria Soto, 27 anos
Professora da primeira série na escola, e tentou proteger seus alunos quando ouviu os disparos
Dois Avisos?
Jesse Lewis, 6 anos. 
O último lanche favorito.
Na manhã do massacre, Jesse foi até a lanchonete favorita da família e tomou chocolate quente com seu sanduíche favorito – com salsicha, ovos e queijo –
Charlotte Bacon, 6 anos. Na sexta, usava a Roupa comprada, por sua mãe para o Final de Ano, após insistentes pedidos.
Charlotte Bacon foi para a escola na sexta usando um vestido rosa e botas novas, além de um penteado especial no cabelo.
Há Necessidade de Uma Revisão Nas leis - Brasil e EUA.
Um Assunto Nacional - Lá e Cá!
Infelizmente temos que reviver e pensar, nesta Tragédia que abalou os EUA e todo o Mundo, e que deixou um rastro de mortes.
Nós brasileiros, devemos pensar nisto lembrando-nos da Escola de Realengo, no Rio de Janeiro, quando um ex-aluno adentrou nas suas dependências e matou várias crianças e deixou outras feridas gravemente e ainda outras com sequelas psicológicas e com sequelas físicas como paraplegia.
Crianças, que continuam a viver, mas traumatizadas e com a marca desta violência em seus corpos e cicatrizes em suas mentes.
Professoras e diretoras, que conheceram o Atirador no Rio de Janeiro, que até foram suas professoras, levam a uma conexão ao atirador de Sandy Hook School – Connecticut, pois, o mesmo era vizinho daquela unidade escolar.

Assim, como no Rio de janeiro, este fato de relacionamento deve ter facilitado a entrada de ambos atiradores assassinos, ao interior das Escolas,onde puderam descarregar o Ódio que invadiu suas mentes.
No caso dos EUA a mãe do assassino também, foi vítima destas mentes doentias, seja, psiquiatricamente, tanto quanto foram atingidas pelo Destruidor, que os incitou a cometer estas barbaridades, contra pequeninos inocentes e seus guardiões: Professores e Diretores.
Os EUA necessitam urgentemente de repensar sobre a posse pessoal de armas, uma cultura de séculos.
As armas são parte da vida cotidiana. 
Os americanos consideram um direito fundamental possuir armas em casa para autodefesa, não apenas para a caça ou para o esporte.
Este direito, está consagrado na chamada Segunda Emenda da Constituição americana, o documento político mais venerado nos EUA.
O Brasil, já tem leis que vedam este uso, mas precisa urgentemente de um Plano Nacional de Combate e Controle da Violência, que inclua uma Divisão Nacional de Combate a Violência Nas Escolas.
Não é um caso para Municípios, nos EUA para Condados, para os Estados Federativos, aqui e lá, é uma questão a ser debatida pelo Congresso Nacional [Brasil e no dos EUA] sem cores e interesses políticos e definida pelos Presidentes.
O caso da escola em São Caetano do Sul, em que um menino atirou na professora e depois atirou contra si mesmo, com uma arma que levara para a Escola.
Desculpe-me a família por trazer este fato à lembrança, mas faz parte do contexto desta violência no interior das Escolas, aqui e nos EUA, na Dinamarca e outros países, 'around World'.
Não é uma questão de violência por pobreza ou falta de educação, mas um fato a ser encarado como de natureza Legal, Cultural e Religiosa.
Alguns vão criticar-me ao colocar o assunto na esfera espiritual.
Mas, mantenho a minha tese, com base nas Escrituras e sem esquecer a questão de leis ou Ação Governamental.
As Igrejas têm que entrar nesta Guerra!Em todos os ângulos, educação, legalidade, e oração!   
Chega!
Basta desta estória de armas em escolas, seja nos EUA ou no Brasil ou em qualquer País!
O Horror.
NEWTOWN, Connecticut - O atirador que matou 20 alunos da primeira série e seis adultos em uma escola elementar Connecticut, atirando, em muitos, várias vezes, usou um rifle de estilo militar,que é armado rapidamente para recarregar, disse sábado, o Chefe Legista do Estado.
Um Legista chorar é que foi realmente UM HORROR A CENA FINAL!
Dr. H. Wayne Carver II, o médico legista, disse que o estado, das vítimas de Sandy Hook School, uma escola Elementar em Newtown que morreram na manhã de sexta-feira era "muito devastador ..."...algumas receberam mais de 10 [dez] tiros - ten shoots!
Matéria:
O massacre na escola Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, matou 26 pessoas – 20 crianças com idades entre 6 e 7 anos e seis adultos – na sexta-feira (14). Um atirador, identificado pela imprensa dos Estados Unidos como Adam Lanza, entrou armado na escola e disparou contra os alunos, professores e funcionários.
O suspeito foi encontrado morto dentro do prédio.
Desde sexta, familiares, amigos e boa parte da população de Newtown permanecem em vigília pelas vítimas, enquanto o mundo tenta entender os motivos para o ataque.
As 26 vítimas do massacre foram todas atingidas mais de uma vez, informou neste sábado (15) o chefe do departamento de medicina legal, o médico Wayne Carve.
Abaixo, saiba quem são as vítimas da tragédia e conheça um pouco mais sobre elas.
A Mãe assassinada.
Uma colecionadora de armas.
Ela ensinou o seu filho a atirar.
Não é uma coisa para se espantar é um hábito da cultura americana, que ao longo desta crônica, vamos pedimos para ser revisto.
Esta é a primeira foto de Nancy Lanza, que levou seu filho, Adam Lanza, [dado como o único assassino e mentor, até agora do massacre] a um campo de tiro e ensinou-lhe como usar uma arma de fogo antes que ele virou uma arma para ela e atirou-a morta, em seguida, executados mais de duas dezenas de crianças aterrorizadas e professores em uma escola primária. 
Cinquenta e dois anos de idade, Nancy Lanza era um ávida colecionadora de armas que havia comprado, legalmente, cinco armas de fogo, todos registrados em Connecticut, de acordo com registros policiais.
Olivia Engel, 6 anos (Foto: Arquivo Pessoal/AP)
Olivia era uma criança alegre e sorridente. “Ela adorava atenção. Tinha maneiras perfeitas, era muito educada, se portava muito bem à mesa. Na sexta a menina estava empolgada para voltar para casa depois da escola e fazer uma casa de doces para o natal. “Seu único crime foi ser uma sorridente criança de 6 anos”, disse o amigo.
Emilie Parker, 6 anos (Foto: Arquivo Pessoal/AP)
Conversava com seu pai em Português.
Segundo seu pai, o americano Robbie Parker, Emilie era o tipo de criança que iluminava tudo por onde passava. Ela era a filha mais velha de Robbie.
Segundo a BBC, a última conversa entre pai e filha foi em português.  
Parker contou a jornalistas que estava ensinando o idioma à menina. Ele acrescentou que Emilie também lhe disse: “bom dia” e "Eu te amo" em português, e os dois se beijaram antes de saírem de casa rumo à escola na manhã da última sexta-feira.
Emilie tinha duas irmãs mais novas, de 3 e 4 anos.
Natural de Utah.
Grace McDonnell, 7 anos (Foto: Arquivo Pessoal/AP)
Uma vizinha de bairro do atirador e seu assassino.
Por seus olhos azuis e cabelos loiros, era frequentemente descrita como uma boneca.
Grace vivia com seus pais em uma casa que ficava a apenas uma rua de distância de onde vivia o suposto atirador, Adam Lanza.
Seu irmão de 11 anos, aluno da mesma escola, está bem.
Noah Pozner, 6 anos   (Foto: Arquivo Pessoal/AP)
A vítima mais nova do massacre
–havia completado 6 anos em novembro.
Ele tinha uma irmã gêmea, que sobreviveu, além de outra irmã de 8 anos que também estudava na escola e passa bem, segundo o jornal Newsday.
Dawn Hocksprung, 47 anos (Foto: AP)
Diretora da escola Sandy Hook.
Dawn era uma apaixonada por seu trabalho e pelas crianças.
No cargo desde 2010.
Foi responsável e havia implementado medidas de segurança recentemente, como a instalação de câmeras.
Dawn vivia em Woodbury, Connecticut, com seu marido, duas filhas e três enteados.
Pela sua posição deve ter sido a responsável por acionar o sistema de alto-falantes, alertando os alunos sobre o perigo dentro da escola.
Lauren Rousseau, 30 anos (Foto: Arquivo Pessoal/AP)
Atuava, como Professora substituta permanente na escola.
Formou-se na Universidade de Connecticut e fez pós-graduação em Bridgeport.
Mary Sherlach ao lado do marido, Mark
Mary Sherlach, 56 anos (Foto:Arquivo Pessoal/AP)
A psicóloga da escola, e estava com a diretora Dawn Hocksprung quando o atirador invadiu Sandy Hook. Desde o primeiro instante das notícias, seu nome apareceu, como atingida pelas balas [shoots] assassinas.
Ela foi baleada após ir até o corredor para ver o que acontecia.
Casada, vivia em Trumbull, Connecticut, com o marido, e duas filhas já adultas.
Victoria Soto, 27 anos (Foto: Reuters)
Uma Heroína.
Quando o atirador invadiu a sala, ela se pôs na frente das crianças.
Victoria era professora da primeira série na escola, e tentou proteger seus alunos quando ouviu os disparos, segundo o pai de um dos alunos.
Os estudantes ficaram escondidos atrás dela em um dos cantos da sala de aula.
Algo parecido ocorreu no massacre da escola brasileira em Realengo – RJ, com uma professora.
Ana M. Marquez-Greene, 6 anos
Mudou um ano antes para Newton, Condado de Connecticut, vindo do Canadá.
Tem parentes em Porto Rico, onde um irmão de sua avó é prefeito de uma cidade.
A reputação da Sandy Hook foi um dos motivos, da mudança.
Filha do saxofonista Jimmy Greene, que escreveu em sua página do Facebook que estava tentando “superar este pesadelo”, segundo a agência AP.
O seu irmão de 9 anos, também estava na escola, mas escapou do massacre.
Catherine V. Hubbard, 6 anos
A dor de Jennifer e Matthew Hubbard seus pais.
Estamos profundamente tristes pela morte de nossa linda filha, pedimos que a comunidade continue a orar por nós e pelas famílias que tiveram perdas nessa tragédia”.
Os pais de Catherine não falaram sobre a filha, mas em um comunicado, agradeceram o trabalho da polícia e o suporte da comunidade.
Chase Kowalski, 7 anos
Vizinho da família, Kevin Grimes disse à AP que o menino havia ganhado há uma semana seu primeiro mini-triatlo. Outro vizinho, Keeley Baumann, disse ao jornal 'Newstimes' que o menino havia pedido dois dentes da frente como presente de Natal.
Jesse Lewis, 6 anos
O último lanche favorito.
Era aluno da professora Victoria Soto, que também morreu no massacre.
A família de Jesse possuía alguns animais, e ele estava aprendendo a andar a cavalo.
Na manhã do massacre, Jesse foi até a lanchonete favorita da família e tomou chocolate quente com seu sanduíche favorito – com salsicha, ovos e queijo – segundo o dono do local, Angel Salazar, disse o “Wall Street Journal”.
“Ele era sempre simpático, sempre gostava de conversar.” Seu pai, Neil Heslin, falou ae ao “The New York Post”.
Anne Marie Murphy, 52 anos
Autoridades disseram aos pais de Anne: “Foi mais uma heroína”!
Ajudou algumas das crianças a escaparem das balas.
Seu corpo foi encontrado em uma das salas de aula, protegendo um grupo de crianças que também morreram na tragédia.
Anne era professora especializada em educação para crianças especiais.
Foi criada em Katonah, e tinha seis irmãos.
Seus pais a descreveram como uma mulher artística, uma pintora apaixonada e uma pessoa esforçada.
Casada tinha quatro filhos.
Charlotte Bacon, 6 anos
Um Aviso?
Charlotte Bacon foi para a escola na sexta usando um vestido rosa e botas novas, além de um penteado especial no cabelo.
Usava a Roupa comprada, por sua mãe para o Final de Ano, ansiosa por usá-las.
O irmão mais velho de Charlotte também estava na escola, mas sobreviveu.
As outras vítimas da tragédia são:
Daniel Barden, 7 anos
Rachel Davino, 29 anos
Josephine Gay, 7 anos
Dylan Hockley, 6 anos
Madeleine F. Hsu, 6 anos
James Mattioli, 6 anos
Grace McDonnell, 7 anos
Jack Pinto, 6 anos
Noah Pozner, 6 anos
Caroline Previdi, 6 anos
Jessica Rekos, 6 anos
Avielle Richman, 6 anos
Benjamin Wheeler, 6 anos
Allison N. Wyatt, 6 anos
Fontes:
G1
Outras fontes;
Newsday Journal - Long Island
Daily Mirror - GB

Um comentário:

Pr Eliel Amaral Soares disse...

Importante matéria publicada eu estava há poucos kilometros da tragédia....Fim dos tempos.
Meus cumprimentos ao amigo e pela atuação em defesa da Palavra de Deus.

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical