sábado, outubro 13

Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus Lição 2 – 4º trimestre 2018 - CPAD



Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
Lição 2 – 4º trimestre 2018 - CPAD
Estudo Pastor Prof Univ Osvarela
Texto Áureo
“Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro, sessenta, e outro, trinta.” (Mt 13.23)
Introdução:
“E outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra;Marcos 4:18
O uso de parábolas foi uma das formas divinas de anunciar o Evangelho aos homens, através do Filho, tendo em vista que os judeus não poderiam entender, mas Jesus as explicaria aos seus discípulos, para que após o Ide, pudessem explica-las, a todos:                           
        -judeus e gentios, citas, árabes e cretenses.
Eis o plano divino apontando para aqueles que dão ouvido e recebem em “solo” bom a “semente do Evangelho.
“A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas, Para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. [...] E, os que estão junto do caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo-a eles ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada nos seus corações.” Marcos 4:11-15
Diferente do que se possa imaginar o uso de parábolas, por Jesus era mesmo para dificultar o entendimento do seu povo, judeu. Era um propósito divino, pertencente ao Plano divino da Salvação!
“Tudo isto disse Jesus, por parábolas à multidão, e nada lhes falava sem parábolas; Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta, que disse: Abrirei em parábolas a minha boca; Publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.” Mateus 13:34,35
“Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, e, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, e compreendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.” Mateus 13:12-15
Porque, Paulo vai explicar o que desprezaram:
“Qual é logo a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas. Pois quê? Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus?” Romanos 3:1-3
Assim, nós também temos que ter cuidado em ouvir e maior ainda em proclamar o que recebemos, com explicação dada a Jesus, através do seus Discípulos que as ensinaram à Igreja.
“Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.” Mateus 13:36
 Ao falar em parábolas ao seu povo, Jesus mostrava que buscava verdadeiros interessados em sua verdade. Alguém realmente interessado e que o reconhecesse como o Messias.
Parábolas requer um entendimento motivado pela reflexão, muito pensamento para captar o que elas querem dizer e ensinar!
Elas servem para abrir as mentes que realmente querem entender os mistérios da Palavra de Deus.
“..., e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram. E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia. E, depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso.” Atos 16:13-15
Os próprios discípulos deixaram claro que ao explicar-lhes as verdades sem parábolas, após se tornarem Apóstolos, lhe tirara um peso, em entender as verdades ditas em parábolas:
“Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas abertamente, e não dizes parábola alguma. Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo.” João 16:29-32
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Marcos 4.3-20
3- Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear.
4- E aconteceu que, semeando ele, uma parte da semente caiu junto ao caminho, e vieram as aves do céu e a comeram.
5- E outra caiu sobre pedregais, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque não tinha terra profunda.
6- Mas, saindo o sol, queimou-se e, porque não tinha raiz, secou-se.
7- E outra caiu entre espinhos, e, crescendo os espinhos, a sufocaram, e não deu fruto.
8- E outra caiu em boa terra e deu fruto, que vingou e cresceu; e um produziu trinta, outro, sessenta, e outro, cem.
9- E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça.
10 – E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.
11- E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas,
12- para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam, para que se não convertam, e lhes sejam perdoados os pecados.
13- E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas?
14- O que semeia, semeia a palavra;
15- e os que estão junto ao caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo eles a ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada no coração deles.
16-Eda mesma sorte os que recebem a semente sobre pedregais, que, ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem;
17- mas não têm raiz em si mesmos; antes, são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.
18- E os outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra;
19- mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.
20- E os que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a palavra, e a recebem, e dão fruto, um, a trinta, outro, a sessenta, e outro, a cem, por um.
Discurso:
Quando tratamos as parábolas devemos considerar o seu alvo principal que o autor avisa. Não busque nada além deste alvo para entender a desejada verdade. O próprio alvo da parábola é geralmente determinado na própria passagem, ou antes, ou depois. Na interpretação da parábola não podemos tomar liberdades além do alvo principal, mas na aplicação dela podemos usar maior liberdade.
Observe o que fazer para exegese de uma parábola e sua aplicação:
Conhecer:
1.    Costumes do país em qual a parábola é dada ajuda muito
2.    As verdades das plantas
3.    Do clima
4.    Maior conhecimento do povo a quem é dada a parábola
5.    Nem cada pessoa, ação, ou coisa mencionada na parábola deve representar uma verdade.
6.    Cuidado para não desenvolver algo além do proposto.
7.    Interpretações das parábolas não podem ferir nenhuma doutrina.
8.    O ensino da parábola, jamais pode ser contrário à fé cristã em sua revelação geral.
Fazendo, isto teremos maior entendimento e aproveitamento, a cada ensino da parábola.
Sempre ensinei que a parábola esgota-se, em si mesma, em seu texto, curto ou longo.
Sobretudo a finalidade da parábola é; dar uma resposta de cunho moral aos que questionam ou tem dúvida, como os fariseus, saduceus e escribas faziam com Jesus.
Mas, Jesus lhes expunha as parábolas, mas não lhes dava explicação de cada elemento físico, material, agrícola, ou da natureza, àqueles enfadonhos questionadores.
A beleza, de Jesus falar em parábolas mostra que a Igreja seria a maior beneficiaria dos ensinos delas, advindos.
10 – E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.
11- E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas,
12- para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam, para que se não convertam, e lhes sejam perdoados os pecados.
13- E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas?
Por isto, Jesus, lhas explicava, em uma segunda aula, geralmente à noite, ali no Monte das Oliveiras, ou em cafarnaum, detalhes que eles, por serem judeus não conseguiam entender. Afinal, mesmo sendo discípulos naturalmente judeus, estavam dentro da determinação de não entender as parábolas, como fora profetizado.
10 – E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.”
As parábolas para ouvir, são o típico modo de torna-las mais importantes. São elas que nos ensinam a ouvir e entender de maneira apropriada a Palavra de Deus.
A partir, delas estaremos aptos para entender as demais ou a maioria das parábolas verdades salvíficas contidas nas parábolas, somos os semeadores destas parábolas - Palavra Divinal
Ouvir leva a Salvação e consolidação da Palavra salvífica.
11- E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas,
A parábola da semente, a mais fundamental de todas as parábolas, ela é a parábola que ensina a entender tudo o que jesus disse através das demais parábola. E interessante que ela remete, que ao ouvi-la estamos aptos para compreender que tipo de serviço, posterior a pregação e uso da semente, temos que observar a cada um que as ouve e procurar, amenizar:
1.    Os que estão junto ao caminho.
Resultado: - eles a ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada no coração deles
2.    Os que recebem a semente sobre pedregais.
Resultado: ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem; mas não têm raiz em si mesmos; antes, são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam. (Discipulado é a atividade da Igreja para firmá-los)

3.    Outros são os que recebem a semente entre espinhos.
Resultado: os quais ouvem a palavra; mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.
4.    Os que recebem a semente em boa terra. Resultado: e a recebem, e dão fruto, um, a trinta, outro, a sessenta, e outro, a cem, por um.
“Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem. Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram. Escutai vós, pois, a parábola do semeador. Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo... Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho. O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; Mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende; E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera; Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.” Mateus 13:16-19-23
1ª Parte

Nenhum comentário:

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical