segunda-feira, junho 23

PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS NO SÉCULO XXI. LIBERDADE PARA MERIAM - Caso Meriam Ibrahim – uma cristã que não nega a Fé em Cristo. LIVRE! CONTINUEM ORANDO. ATUALIZAÇÃO 20:27 hs

Caso Meriam Ibrahim – uma cristã que não nega a Fé em Cristo - gerou repercussão internacional.
Precisamos continuar orando por Meriam Ibrahim. 
"Meriam foi libertada há cerca de 1 hora"
Atualizando o Caso.
AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O CASO!
MERIAM IBRAHIM LIVRE, MAS CORRE RICO DE VIDA.
"É melhor para ela vir para a América agora, pois seu meio-irmão disse que iria matá-la se o tribunal não executar a sentença”.
Um funcionário do governo disse que em 31 de maio que os funcionários sudaneses estavam trabalhando para libertá-la.
Ela só foi finalmente libertada esta tarde.
Finalmente livre! Meriam posa horas após sua liberação com o marido, Daniel (esquerda) e seus filhos, Martin (no joelho de Daniel) e do bebê Maya e todos aqueles que bravamente lutou por sua liberdade no Sudão
O advogado dela Shareif Ali Shareif confirmou para o Jornal Inglês MailOnline que ela tinha sido libertada após o Tribunal de Recurso em Cartum aceitou seu recurso e anulou a sentença de morte.
VEJA O QUE OCORREU NESTES NOVE MESES.
IMPRENSA INTERNACIONAL DIZ: “NOVE MESES NO INFERNO”
MERIAM IBRAHIM O LONGO CAMINHO PARA A LIBERDADE
2011 - Meriam Ibrahim, que foi criada por uma mãe cristã cristã, se casa com Daniel Wani, um católico do Sudão do Sul, que é um cidadão dos EUA
Setembro 2013 - Meriam é presa sob a acusação de apostasia e adultério, pela a prática do cristianismo e se casar com Wani, um cristão. Seu filho está na prisão com ela
15 de maio , 2014 - Meriam, que está grávida de oito meses, é condenado à morte por enforcamento e 100 chibatadas após se recusar a renunciar à sua religião
23 de maio - Meriam dá à luz bebê Maya enquanto estava presa e algemada na prisão
28 de maio - O Sr. Wani encontra sua filha pela primeira vez. Ambas as crianças são mantidas na prisão com a mãe porque as autoridades não vão liberá-los para os cuidados de um cristão
30 de maio - os legisladores norte-americanos se juntam a parlamentares britânicos na convocação ao Sudão para libertar Meriam, o protesto internacional sobre sua sentença aumenta
01 de junho - Autoridades sudanesas aumentam as esperanças de todos quando afirmam que estão planejando libertar Meriam - apenas para ter mais tempo, quando as autoridades negam que ela receberá a clemência
18 de junho - autoridades sudanesas finalmente removem os grilhões das pernas de Meriam por insistência de seus médicos
23 de junho - Um tribunal sudanês derruba sentença de morte de Meriam e ordena que ela saia da prisão

Meriam Ishas ainda corre riscos de vida, pois muitos não aceitam a sua libertação. Ela está escondida em lugar desconhecido para evitar risco a ela e aos seus filhos e em geral a toda família.
O risco parte de diretamente de sua família. Ela foi e está ameaçada pelo seu próprio irmão, que não aceita seu casamento e o fato dela ser uma cristã e já  prometeu matá-la.
Não se assuste!
É comum, na sociedade muçulmana, em muitos casos, que os próprios familiares, incluindo o pai e irmãos, ou tios matem suas filhas quando consideram que o seu modo de vida, ou qualquer ato, na qual a mulher se envolva, mesmo quando não é culpada de nenhuma ação é uma desonra à família!
"Ela foi libertado da prisão e ela está a caminho de casa com as crianças", disse ele.
"Ela está muito feliz e as crianças estão bem. Seu marido Daniel Wani fica radiante. Ele está tão feliz que ele está quase chorando”. Ele acrescentou que, por enquanto ela estava hospedada em Cartum.
O advogado de Ms Ibrahim Mohaned Mostafa disse depois de sua libertação, ela havia sido enviada "para uma casa desconhecida para estadia para a sua proteção e segurança."
"Sua família tinha sido ameaçada antes e estamos preocupados que alguém poderia tentar prejudicá-la", disse ele.
Em entrevista à CNN no início deste mês, Al Samani Al Hadi Mohamed Abdullah disse que se Meriam foi morto, ele teria "forçado a palavra de Deus", porque ela quebrou sharia. Ele ameaçou matá-la se se ela não fosse executado.
"É melhor para ela vir para a América agora como seu meio-irmão disse que iria matá-la se o tribunal não executar a sentença”.
“O governo do Sudão precisa proteger Meriam e a embaixada dos EUA no Sudão precisa encontrar uma forma de trazê-la para os Estados Unidos rapidamente”.
Miss Ibrahim é casada com Daniel Wani, um cidadão americano que é cristão.
O Sr. Wani irmão de Gabriel, que mora em Manchester, New Hampshire, disse: “Se é verdade que é uma grande notícia. Sabendo que ele vai querer trazê-la de volta para a América, assim que puder. Espero que ele possa fazer isso.”
Safwan Abobaker, um ativista que trabalha com o grupo de campanha religiosa Hardwired, que é baseado nos Estados Unidos, disse que a pressão para liberar Ms. Ibrahim valeu a pena.
Ele disse: "O governo sudanês foi envergonhado por toda a atenção do Mundo, para o caso afim de que ela fosse libertada! É melhor para ela vir para a América agora como seu meio-irmão disse que iria matá-la se o tribunal não executar a sentença”.

Abdullahi Alzareg, um sub-secretário no Ministério das Relações Exteriores do Sudão, disse que o país estava empenhado em proteger a mulher e garantiria suas liberdades religiosas.
Este editor tem acompanhado o caso da cristã sudanesa Meriam Ibrahim Ishas condenada morte por não negar a sua Fé.
Meriam Yahia Ibrahim Ishag com seu filho, nascido em prisão sudanesa no dia 28 de maio - AFP
Ela fora condenada a 100 chicotadas por adultério, além da execução [e prisão na qual estava presa com ela seu filhinho de 22 meses], já que, segundo a interpretação sudanesa da sharia (a lei islâmica), as uniões entre uma muçulmana e um não muçulmano são consideradas traição conjugal.

Quando foi condenada, a mulher estava grávida e deu à luz uma menina 12 dias depois do veredicto.
Parece que afinal chegam boas noticias do Sudão.
Após o parto, foi levada da cela que dividia com seu primeiro filho e outras mulheres para o hospital da prisão.
Ela estava presa em Omdurman Women’s Prision.
Noticias internacionais recentes afirma que a sudanesa cristã condenada à morte por negar o Islã foi libertada.
A informação partiu de um de seus advogados nesta segunda-feira (23). "Meriam foi libertada há cerca de 1 hora", afirmou o advogado dela, Mohamad Mustafa.
Ela foi libertada após dar à luz na prisão.
O site cristão Christian Solidarity Worldwide pôde confirmar que o tribunal de recurso realizou a revisão do caso de Meriam Ibrahim, a mulher cristã sudanesa que foi condenada à morte por apostasia e 100 chibatadas por adultério no dia 11 de maio, O tribunal anulou o veredicto original e ordenou sua libertação, após ter reconhecido seu casamento e a declarou sua inocente de todas as acusações.   
"Nós estamos muito satisfeitos em saber que a Sra. Ibrahim e seus filhos foram liberados aos cuidados de seu marido e que as sentenças injustas, desumanas e injustificadas foram anuladas. No entanto, continuamos revoltados com as ameaças e discursos de ódio que foi ao ar aparentemente sem impedimentos contra a Sra. Ibrahim e seus advogados e exortar a comunidade internacional a manter as autoridades sudanesas para explicar a sua segurança e a de seus advogados. O direito à liberdade de religião ou crença é garantida tanto por estatutos internacionais de que o Sudão é festa e artigo 38 da Constituição Provisória do Sudão. As autoridades sudanesas têm o dever de assegurar a proteção de qualquer cidadão que pretende exercer ou defender esse direito."

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical